Política Marcelo: Como "pode ter passado pela cabeça de alguém" não entregar declaração de rendimentos?

Marcelo: Como "pode ter passado pela cabeça de alguém" não entregar declaração de rendimentos?

O Presidente da República acredita que o ministro das Finanças e o primeiro-ministro tinham a mesma opinião sobre a entrega da declaração de rendimentos por parte dos antigos gestores da Caixa.
Marcelo: Como "pode ter passado pela cabeça de alguém" não entregar declaração de rendimentos?
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 09 de fevereiro de 2017 às 14:57

O Presidente da República comentou esta quinta-feira, 9 de Fevereiro, o mais recente episódio da polémica relacionada com a entrega de declarações de rendimentos do anterior Presidente da Caixa Geral de Depósitos.

 

"Já disse tudo o que havia para dizer", começou por afirmar Marcelo Rebelo de Sousa, que depois acabou por comentar o assunto, que voltou à actualidade depois de ontem o Eco ter revelado correspondência entre o ministro das Finanças e António Domingues, dando conta de um acordo que dispensava os gestores do banco público da entrega das declarações de rendimentos.

 

Para o Presidente da República, "era impensável" que os administradores da CGD pensassem que era um possibilidade "não entregar" a declaração de rendimentos. "Como pode ter passado pela cabeça de alguém não cumprir a lei" e não cumprir um procedimento que o "Tribunal Constitucional ia exigir", questionou Marcelo, em declarações proferidas aos jornalistas e transmitidas pela TVI24.

 

"Sempre pensei que era óbvio", reforçou o Presidente da República, afirmando que o primeiro-ministro e o Tribunal Constitucional tinham a mesma linha de pensamento. "Porque é que era preciso esperar pelo Tribunal Constitucional quando era tão evidente, tão óbvio" que os gestores tinham que entregar a declaração, questionou o Presidente da República, afirmando que "foi sempre evidente para mim, para o primeiro-ministro e para o Tribunal Constitucional".

 

"Respeito outras opiniões", mas António Domingues "tinha uma interpretação errada da lei".

 
Centeno e Costa com o mesmo entendimento

Quanto à troca de correspondência entre Mário Centeno e António Domingues, Marcelo afirmou que António Costa sempre lhe disse qual era a posição do Governo, de que os gestores teriam que entregar as declarações. O Presidente da República diz desconhecer declarações de sentido contrário por parte de Mário Centeno, pelo que "tenho que tomar como bom que o ministro das Finanças pensava o mesmo que o primeiro-ministro".

"Até encontrar alguma coisa assinada pelo ministro das Finanças que diga uma coisa diferente, para mim o ministro das Finanças pensa o mesmo que o primeiro-ministro", reforçou.

 

Marcelo desvaloriza assim as pressões sobre Mário Centeno, que ontem foi acusado pelos partidos da oposição de mentir sobre este assunto.

 

"O mais importante" é que que os actuais administradores da Caixa não tiverem a "mesma angústia" de entregar as declarações de rendimentos, acrescentou Marcelo. 


A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado EUROPEU 09.02.2017

Senhor Presidente, já enjoa para não dizer que enoja, É evidente que passou por varias cabeças sendo uma delas a do Ministro das Finanças. Só não vê quem é burro ou não quer ver.
E se o Senhor não é burro então é porque não quer o que é falta de isenção.
Será que poder vale tanto ? No fundo tenho pena.

comentários mais recentes
Anónimo 10.02.2017

Mais uma do TramPalhaço...

Não votei nesta personalidade ridícula! 09.02.2017

Este Pseudo-Presidente da República das Bananas de Portugal mete mesmo NOJO!

gatogato 09.02.2017

Marcelo, Marcelo, as tuas palhaçadas podiam ser do agrado de muita gente, mas já começavam a dar fastio a muitas mais. Agora se te dás só com mais companhias e se enveredas pelas mentiras e pelas manipulações, acabas por não deixar dúvidas aos mais crédulos do teu verdadeiro eu. Acredita que era melhor que ficasse escondido.

Anónimo 09.02.2017

"Não foi lapso. O escrutínio já é feito pelo accionista", adiantou fonte oficial do gabinete de Mário Centeno.
Isto não basta??

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub