Finanças Públicas Marcelo considera positiva hipótese de diversificar credores da dívida portuguesa

Marcelo considera positiva hipótese de diversificar credores da dívida portuguesa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje positiva a visita do primeiro-ministro ao Qatar e a hipótese de diversificar os credores da dívida portuguesa, apontando que Portugal "podia economizar bastante em juros".
Marcelo considera positiva hipótese de diversificar credores da dívida portuguesa
Ricardo Pereira/Sábado
Lusa 08 de maio de 2017 às 18:13
"Vejo muito bem [a visita ao Qatar]. O investimento diversificado em Portugal é muito importante. É importante que Portugal tenha mercados para exportar variados e que haja investimento variado em Portugal. E também é importante ouvir-se notícias de que é bom que se diversifique o número daqueles que detêm a dívida pública portuguesa", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O primeiro-ministro António Costa considerou hoje, em Doha, a meio da sua visita oficial de 24 horas ao Qatar, que a diversificação dos credores da dívida portuguesa é essencial para reduzir os encargos com juros e colocou os investidores árabes na primeira linha dos objectivos de "gestão activa" da dívida soberana nacional.

Questionado sobre esta política, Marcelo Rebelo de Sousa que falava no Porto à margem de uma sessão de homenagem aos voluntários da Liga dos Amigos do Hospital de Santo António, recordou que "já houve notícias no sentido em que podia haver dívida pública subscrita por chineses", sublinhando ver como "boa notícia" dívida pública subscrita por empresários do Qatar.

"Isso é muito boa notícia na medida em que permita amortizar, isto é pagar antecipadamente a dívida ao Fundo Monetário Internacional que tem um juro muitíssimo mais elevado. Isto é, Portugal podia economizar bastante em juros da dívida", disse o Presidente da República.

A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Ó Marcelo, o que tu queres são votos, likes e dar palmadinhas nas costas. Vai enganar outro. O excedentarismo dá-te votos, as pensões de reforma que dão tudo hoje e nada amanhã dão-te likes e as palmadinhas nas costas dos pobrezinhos e esquecidos é o que melhor sabes fazer sem contudo solucionares de modo inteligente, justo e sustentável o que quer que seja.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Portugal precisa de atacar ferozmente o capital, o investimento estrangeiro e defender ainda mais o direito ao trabalho excedentário de carreira. Portugal precisa transformar-se numa pequena Venezuela de Chavez e Maduro o quanto antes.

LP Há 1 semana

Marcelo não digas essas coisas que aquela coisa manhosa chamada Albuquerque fica tensa ;)

Anónimo Há 1 semana

Nenhum Estado do mundo desenvolvido vai à falência, nem nenhuma economia avançada perde irremediavelmente competitividade, se despedir excedentários, flexibilizar as regras laborais para o sector público e privado e atribuir um Rendimento Mínimo a cada um. O mercado encarregar-se-à de elevar os padrões de vida acima do nível mínimo a quem fizer por merecê-lo.

DJ viajante Há 1 semana

Porque razão o feirante há-de querer sempre ter de opinar em tudo. Acho melhor darem-lhe novamente o tacho que tinha na TV e termos um real PR.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub