Economia Marcelo diz que se deve esperar para ver se há debate sobre TSU e qual é a decisão

Marcelo diz que se deve esperar para ver se há debate sobre TSU e qual é a decisão

"Eu prefiro não comentar cenários. Penso que devemos esperar para ver o que se passa, se há ou não debate parlamentar, e qual é a decisão desse debate," respondeu o Presidente da República.
Marcelo diz que se deve esperar para ver se há debate sobre TSU e qual é a decisão
Bruno Simão/Negócios
Lusa 12 de Janeiro de 2017 às 22:37

O Presidente da República considerou hoje que se deve esperar para ver se há ou não debate parlamentar sobre a descida da taxa social única (TSU) paga pelos empregadores e, havendo, qual a decisão que dele resulta.

 

Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre este assunto depois de ter discursado na sessão de abertura do 4.º Congresso dos Jornalistas, no cinema São Jorge, em Lisboa.

 

Questionado sobre a possibilidade de ser requerida a apreciação parlamentar do diploma e de a descida da TSU ser inviabilizada, o chefe de Estado respondeu: "Eu prefiro não comentar cenários. Penso que devemos esperar para ver o que se passa, se há ou não debate parlamentar, e qual é a decisão desse debate".

 

"Eu acompanho com atenção o que se passa, mas prefiro não me pronunciar neste momento", acrescentou.

 

O Presidente da República defendeu que "não falar é preferível a falar, neste momento" e reiterou: "Vamos esperar pelos acontecimentos".

 

Nestas declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa confirmou que falou por telefone hoje com o Presidente eleito dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump.

 

"Como, aliás, já foi feito comunicar pelo sítio da Presidência da República, tratou-se de reafirmar laços antigos", disse.

 

O Presidente da República referiu que "Portugal foi o primeiro país neutral a reconhecer os EUA" e que os dois países estão unidos por "alianças históricas, colaborações por todo o mundo, uma comunidade de quase dois milhões de portugueses e lusodescendentes, uma cooperação de muito tempo nos Açores".

 

"Isto é, há várias realidades que nos aproximam. Portanto, é positivo saber-se que esta colaboração entre povos, entre nações e entre Estados continua e tem de continuar para além da história, no presente e para o futuro", considerou.

 

Interrogado sobre o conteúdo da conversa com Trump no que respeita à base das Lajes, o Presidente nada adiantou: "Eu não quero dizer mais nada do que isto, exactamente o que disse".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub