Política Marcelo encontra-se em Londres com financeiros e primeira-ministra

Marcelo encontra-se em Londres com financeiros e primeira-ministra

Na quinta-feira, segundo e último dia desta visita, o Presidente visitará o estúdio de trabalho da artista Paula Rego e será recebido pela chefe de Estado britânica, a rainha Isabel II.
Marcelo encontra-se em Londres com financeiros e primeira-ministra
Bruno Simão/Negócios
Lusa 16 de Novembro de 2016 às 07:29

O Presidente da República inicia hoje esta quarta-feira, 16 de Novembro, uma visita oficial de trabalho a Londres, tendo na agenda encontros com empresários e banqueiros, como a primeira-ministra britânica, Theresa May, e com elementos da comunidade portuguesa no Reino Unido.

 

O programa começa na City, a área onde estão concentradas as sedes dos grandes bancos e instituições financeiras britânicos e internacionais, com um almoço oferecido pelo recém-indigitado Lord Mayor, Andrew Parmley.

 

O Lord Mayor [diferente do Mayor of London, o presidente da Câmara Municipal de Londres] é o representante oficial da City of London, um bairro essencialmente de negócios com um estatuto especial na estrutura administrativa da capital britânica. 

 

O almoço com potenciais investidores reflecte o interesse do Presidente em promover as relações económicas entre os dois países, fazendo-se acompanhar pelo ministro das Finanças, Mário Centeno.

 

O Reino Unido é o quarto maior destino das exportações portuguesas, com destaque para os componentes de automóveis, metais, vestuário e bens alimentares, contribuindo para um saldo excedentário da balança comercial favorável a Portugal. 

 

À tarde, Marcelo Rebelo de Sousa é recebido por Theresa May na residência oficial da primeira-ministra, em Downing Street, para uma reunião de trabalho que não terá direito a declarações no final.

 

O final do primeiro dia da visita será dedicado à comunidade portuguesa no Reino Unido, primeiro com um encontro na embaixada de Portugal em Londres com um grupo de representantes de associações, seguida de uma recepção alargada a mais elementos da comunidade, que nos últimos anos cresceu consideravelmente.

 

Só em 2015, registaram-se para trabalhar no Reino Unido 32.301 portugueses, mais 6% do que no ano anterior, fluxo que se reflecte na dimensão das remessas de divisas para Portugal: no ano passado totalizaram 254.960 milhões de euros, mais 26% do que em 2014.

 

Oficialmente, estão inscritos nos consulados portugueses de Londres e Manchester 222.917 nacionais, mas as autoridades portuguesas estimam que a comunidade portuguesa no Reino Unido se aproxime mais do meio milhão de pessoas.

 

Além do ministro das Finanças, na comitiva do Presidente viajam a Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques e pelo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro.

 

Na quinta-feira, segundo e último dia desta visita, o Presidente visitará o estúdio de trabalho da artista Paula Rego e será recebido pela chefe de Estado britânica, a rainha Isabel II.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Carlos Gomes Há 2 semanas

Surpreendentemente não há qualquer noticia publicada na média Inglesa acerca da visita do Presidente da República Portuguesa ao RU?

FPUBLICO CONDENADO A 48 ANOS DE TRABALHO/PRISAO Há 2 semanas

SÓ VIAGENS JÁ LÁ VAO UMAS 20. MARAVILHA PASSEAR
PARA QUANDO OBRIGAR TODOS OS PORTUGUESES A TRABALHAR 48 ANOS?
A DEMOCRACIA NÃO PODE E NEM DEVE SER DISCRIMINATORIA
QUERO LEI DE APOSENTAÇÃO TEMPO SALAZAR. OU SO OS MILITARES, GNR E POLICIA SÃO GENTE? ESTAMOS EM GUERRA K QUEM PARA HAVER 150 GENERAIS

pub