Política Marcelo: Há "dever moral e cívico" de analisar o que se está a passar com incêndios

Marcelo: Há "dever moral e cívico" de analisar o que se está a passar com incêndios

Em declarações à SIC Notícias ao final desta noite marcada por centenas de incêndios no país, o Chefe de Estado diz que é preciso analisar "em tempo oportuno" todo o Verão deste ano em termos de fogos florestais.
Marcelo: Há "dever moral e cívico" de analisar o que se está a passar com incêndios
Bruno Simão/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 16 de outubro de 2017 às 01:26
O Presidente da República defende que deve ser feita, "em tempo oportuno", uma análise sobre o que se passou ao longo de todo o Verão em termos de fogos florestais e diz que obter essas conclusões é um "dever moral e cívico."

"Do mesmo modo que se retiraram algumas conclusões – espero que se retirem – da tragédia de Pedrógão [Grande], espero que se analise aquilo que foi todo este ano, todo este Verão que começou muito cedo, antes do Verão e acabou muito tarde, depois do Verão," afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à SIC Notícias.

O Chefe de Estado afirmou que "não é possível dizer que as conclusões de Pedrógão não tenham servido para agora, porque essas conclusões no essencial estiveram prontas e entregues no dia 12" e a "tragédia" de domingo "acontece muito menos de uma semana depois". E sustentou que tudo o que "aconteceu depois disso merecerá ser analisado".

Considerando "prematuro" pronunciar-se sobre as circunstâncias dos incêndios deste fim-de-semana, Marcelo Rebelo de Sousa remeteu para o Governo – que "vai examinar dentro de uma semana as conclusões do que aconteceu em Junho", acrescentando que "haverá certamente a oportunidade – e mais, o dever moral e cívico - de fazer uma análise sobre aquilo que se está a passar, no tempo oportuno". 

O Presidente da República salientou a "multiplicação de fogos" em condições de temperatura anormal e de vento, e deixou uma palavra de solidariedade pelo "esforço enorme das populações, autarcas, bombeiros e outras entidades da protecção civil".

Já cerca de uma hora antes Marcelo Rebelo de Sousa dizia, numa mensagem colocada no site da Presidência da República, que "acompanha" a evolução dos incêndios.

"O Presidente da República manifesta a sua solidariedade às populações e aos autarcas por todo o Continente, agradece o seu sacrifício, bem como dos Bombeiros e demais estruturas da Proteção Civil no combate aos fogos e exprime o seu profundo pesar aos familiares das vítimas," lê-se na mensagem.

Naquele que já foi considerado pela Protecção Civilo pior dia deste ano em matéria de incêndios, há mais de 30 ocorrências de "grande complexidade" continuam hoje à noite activas no país e estão a ser combatidas por mais de 6.000 operacionais, apoiados por 1.600 viaturas, segundo a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

Em resultado dos incêndios já morreram quatro pessoas - duas em Penacova, uma na Sertã e uma em Oliveira de Frades - e há pelo menos 25 feridos.



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Resultado das Políticas de Direita Há 4 dias

Isso é chá para fugir às Responsabilidades q também são suas, Andou d várias formas pelo Corredor do Poder Centro Direita deste País, é Corresponsavel por esta Política de Mau Ordenamento Território atendendo a Interesses Particulares, n pode com esta facilidade Sacudir a Água do Capote, até é Feio

Anónimo Há 5 dias

Do que se está a passar no País, com os incêndios e mais, todos os portugueses, infelizmente, têm conhecimento. Não precisa, Vossa Excelência, nem o Governo, reunir à volta de um relatório, para vir, com as televisões de serviço, mostrar o "show" do habitual "choradinho". O que os portugueses esperam, são medidas preventivas de modo a minimizar o trágico espectáculo com que "brindam" o País, sempre que lhes é oportuno discursar. Como os resultados, só se conseguem com trabalho e, não com as tretas que por cá habitam, esperam os portugueses que os seus governantes percam menos tempo, saltando de avião em avião e, mais no País, nos seus gabinetes, tomando as decisões que à Nação e seu povo, interessam. Deve haver respeito por quem se elege para governar. Têm os governantes que mostrar, merecerem esse respeito. Começa a dar a ideia que Portugal está sempre em festa, faltando-lhe tempo para trabalhar. Parem com o cansativo "espectáculo" e sejam mais eficazes, ao serviço da Pátria!!!

dia 20 de outubro BCP diga 0.33 Há 5 dias

sexta feira a DBRS vai voltar a subir os RATINGS do MILENIUM BCP e de PORTUGAL a partir desse dia o MILENIUM BCP irá ULTRAPASSAR os 0.33 por AÇÃO

Amado/Serra das Minas... Há 5 dias

....Esperemos sentados que chova !

ver mais comentários
Notícias Relacionadas
Saber mais e Alertas
pub