Economia Marcelo: Manutenção do rating pela DBRS é o esperado até haver decisão sobre défice

Marcelo: Manutenção do rating pela DBRS é o esperado até haver decisão sobre défice

O Presidente da República considerou esta sexta-feira que a manutenção do rating atribuído a Portugal pela agência de notação financeira DBRS é o esperado até haver uma decisão europeia sobre a saída do procedimento por défice excessivo.
Marcelo: Manutenção do rating pela DBRS é o esperado até haver decisão sobre défice
Lusa 21 de abril de 2017 às 19:53

"Era o que se esperava, até haver uma decisão sobre a saída do procedimento por défice excessivo não é de esperar que as agências subam o rating. Depois de haver uma decisão, se for positiva, como é de esperar, aí, a seguir ao Verão, é que poderá haver boas notícias", declarou Marcelo Rebelo de Sousa, em resposta aos jornalistas, durante uma visita à Mesquita de Lisboa.

 

O chefe de Estado aproveitou para referir que "hoje chegaram notícias boas, como uma previsão do ISEG de crescimento de 2,4% para o primeiro trimestre", que no seu entender é até "um pouco excessiva", mas "em qualquer caso mostra uma tendência positiva", e recomendou: "Vamos esperar pelo fim do Verão".

 

A agência de notação financeira DBRS anunciou hoje que decidiu manter o rating atribuído a Portugal em 'BBB' (baixo), o primeiro nível de investimento acima do 'lixo', com perspectiva estável.

 

A DBRS justificou a manutenção do rating com factores positivos, ligados ao cumprimento das regras europeias, mas também negativos, alertando que se colocam "desafios significativos" a Portugal, como os "níveis elevados de endividamento público e empresarial, um crescimento potencial baixo e pressões orçamentais".

 

Questionado sobre se contava com uma subida do rating, o Presidente da República respondeu que "não, o que se esperava era a manutenção da situação actual", e reafirmou que só deverá haver uma melhoria de perspectiva "quando houver uma saída do procedimento por défice excessivo". 


A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 dias

Este gajo não é PS, não é BES, não é PSD nem é CDS, não é nada. Este gajo é de quem lhe der votos e estiver no poder.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

Em comparação com Marcelo e o seu governo das esquerdas unidas, Obama foi um fanático ultra neoliberal: "Job shifts under Obama: Fewer government workers, more caregivers, servers and temps" www.pewresearch.org/fact-tank/2015/01/14/job-shifts-under-obama-fewer-government-workers-more-caregivers-servers-and-temps/

Enche os bolsos Há 2 dias

E o que dizem as outras 3 agências de rating acerca deste país que segue os passos da Grécia? Este jornaleiro faz rir os mortos. Tem capacidade para trabalhar no circo.

DJ viajante Há 2 dias

Poderiam ter feito um artigo conjunto para MRS e Costa. A sintonia, o discurso, o artigo sao o mesmo. Para quê gastar saliva?

Anónimo Há 2 dias

Em comparação com Marcelo e o seu governo das esquerdas unidas, Obama foi um fanático ultra neoliberal: "Job shifts under Obama: Fewer government workers, more caregivers, servers and temps" www.pewresearch.org/fact-tank/2015/01/14/job-shifts-under-obama-fewer-government-workers-more-caregivers-servers-and-temps/

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub