Política Marcelo: “Não se pode correr o risco ser desrespeitoso para as vítimas”

Marcelo: “Não se pode correr o risco ser desrespeitoso para as vítimas”

O Presidente da República deu uma entrevista ao Diário de Notícias em que pede respeito pelas vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande.
Marcelo: “Não se pode correr o risco ser desrespeitoso para as vítimas”
Cofina Media
Negócios 27 de julho de 2017 às 09:10

Marcelo de Sousa não critica directamente nenhum dos partidos, mas pede "cabeça fria" aos protagonistas políticos e afasta teorias da conspiração: em democracia "não há desaparecimento de vítimas".

 

Ao DN, o Presidente diz que não lhe "passa pela cabeça que, quem quer que seja, a pretexto de desdramatizar, possa minimizar o apuramento cabal dos factos e das responsabilidades". Portugal é uma democracia e "em democracia não há desaparecimento de vítimas, não há, como se contava de algumas ditaduras estrangeiras, aviões a lançar corpos no mar. Isso não existe".

 

Marcelo considera que a tragédia de Pedrógão é "um facto particularmente relevante e grave", mas pede "cabeça fria". O que não significa que se deva travar o apuramento dos factos. Pelo contrário. Por exemplo, em relação à possibilidade de haver mais vítimas para além dos 64 oficiais, o Presidente pede clareza: "ou está vivo ou está morto, não pode haver uma terceira qualificação", sublinha ao DN.

 

Ou seja, não pode ficar a ideia de que "por razões políticas, se minimiza o que não deve ser minimizado", mas, ao mesmo tempo, não pode ficar a sensação de que se "maximiza e se lida com uma tragédia que pode correr o risco de ser considerada desrespeitosa para as próprias vítimas e para os familiares".

A entrevista completa será publicada no próximo fim-de-semana.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 27.07.2017

Ainda bem que a direita anda a mostrar a sua verdadeira cara e se deixou de sociais-democratices.

Anónimo 27.07.2017

Quem não se lembra da incompetência do "Bosta" nos incêndios de 2016? Que até após pedido ajuda alguns países lhe viraram as costas! Foi um sinal!

Anónimo 27.07.2017

O "Bosta" colocou uns tantos Boys nas chefias das Forças Armadas e agora aquilo virou tudo a sucata.

Criador de Touros 27.07.2017

O gigantone amigo de António Costa disse algo aborrecido, pois andam a pressionar o seu meio-indiano de estimação...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub