Conjuntura Marcelo: "O fundamental não é que as vacas voem mas que os portugueses vivam melhor"

Marcelo: "O fundamental não é que as vacas voem mas que os portugueses vivam melhor"

O Presidente da República referia-se à figura da "vaca voadora", usada por António Costa na apresentação do Simplex + como símbolo de realização do improvável e que tem sido associado à "geringonça", que há um ano apoia o Governo.
Marcelo: "O fundamental não é que as vacas voem mas que os portugueses vivam melhor"
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 25 de Novembro de 2016 às 19:37
O Presidente da República afirmou hoje que o mais importante é que os portugueses vivam melhor e que haja rigor financeiro, apesar de, ao contrário do primeiro-ministro, continuar a não acreditar que as vacas voem.

À margem de uma visita ao Centro Clínico Académico, nas instalações do Hospital de Braga, questionado, a propósito do aniversário do primeiro ano de Governo, se acredita, tal como António Costa, que as vacas voam, Marcelo Rebelo de Sousa mostrou-se mais terra a terra.

"Isso não acredito. As vacas não voam mas o fundamental não é que as vacas voem mas que os portugueses vivam melhor, que haja rigor financeiro, boas relações com a Europa, haja estabilidade política e social e que haja mais crescimento económico, mais investimento, mais exportações e mais crescimento. Se assim for, isso é bom para Portugal e mesmo que as vacas continuem a não voar", disse.

"Se os seres humanos que têm os pés assentes na terra viverem melhor, já é um passo importante", considerou.

Em Maio, na apresentação do Simplex+, António Costa desafiou a administração pública a fazer de 2017 "o primeiro ano do papel zero" e de 2018 "o primeiro ano sem viaturas de serviço dentro da cidade" afirmando que "mesmo aquilo que é mais improvável, como seja as vacas voarem, também isso pode não ser verdade e até as vacas podem voar".

Confrontado com as sondagens que o apontam como o político mais popular de sempre, com taxas de aprovação que rondam os 97%, o Presidente da República respondeu que as sondagens "valem o que valem".

"Tendo durante muito tempo analisado as sondagens, até como professor de Ciência Política, acho que ao fim de oito meses, ou 9 meses, o exercício de um cargo é uma realidade, ao fim de dois anos, três anos, é outra realidade, valem o que valem, é um determinado momento histórico". Respondeu.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, as sondagens não devem condicionar a acção de ninguém.

"A pior coisa que pode haver é uma pessoa determinar o seu comportamento pelas sondagens", avisou.



A sua opinião39
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mais vale a Vaca Há 6 dias

A direitalha laranja aldrabona fazia-me voar a carteira

00SEVEN Há 1 semana

Fundamental é eu ter comprado gato por lebre!

Com a direita voas as carteiras sem retorno Há 1 semana

Ex.votante do PSD com a direita secam tudo há sua volta,todos nós conhecemos os gordos dos nossos impostos e querem continuar a festa,mas o povo abriu os olhos,e os mamões não mamam mais com o meu voto.vou votar geringonça para bem de Portugal e do povo O resto são tretas dos caciques do diabo.

Anónimo Há 1 semana

As vacas a voar tinham a ver com o simplex, mas no metro em lisboa existe o complex.Porque razão os bilhetes de metro em lisboa têm a validade de um ano?Os problemas por causa disso, são imensos, bichas intermináveis e falta de cartões. No Porto não têm validade. Aqui sim, existe simplex

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub