Justiça Marcelo: Problema dos sem-abrigo não pode “esperar pela aceleração do crescimento”

Marcelo: Problema dos sem-abrigo não pode “esperar pela aceleração do crescimento”

O Presidente de República, Marcelo Rebelo de Sousa, advertiu que a resolução do problema das pessoas em situação de sem-abrigo não pode “esperar pela aceleração do crescimento”.
Marcelo: Problema dos sem-abrigo não pode “esperar pela aceleração do crescimento”
Miguel Baltazar
Lusa 16 de abril de 2017 às 11:37

Em entrevista à TVI, que será divulgada hoje na íntegra, Marcelo Rebelo de Sousa alertou mais uma vez para a questão dos sem-abrigo, sublinhando que "a função do Presidente da República é chamar a atenção para os problemas e pressionar para que aquilo que depende do poder executivo seja acelerado".

"Eu penso que o Presidente da República ao mesmo tempo que puxa pelo crescimento, que puxa pelo investimento - porque isso é essencial -, tem de olhar para aqueles problemas do imediato, que estão aí e que não podem esperar pela aceleração do crescimento", defendeu na entrevista, que acompanha uma reportagem sobre esta população.

Marcelo Rebelo de Sousa apelou ainda para que não se esqueçam destas pessoas que vivem nas ruas das cidades ou em centros de acolhimento.

"Supondo que começa mesmo o crescimento e o emprego não se esqueçam dos que ficaram para trás", disse, vincando: "Há muitos que ficam para trás e ficam irremediável e definitivamente para trás. Não se esqueçam deles".

No início do mês, Marcelo Rebelo de Sousa pediu que a nova estratégia do Governo de combate à situação dos sem-abrigo seja aplicada já este ano, para que este problema esteja erradicado em 2023.

Questionado na altura se o Governo tem actuado com eficácia neste domínio, o chefe de Estado sublinhou que o horizonte de aplicação da anterior estratégia terminou em 2015 e que "2016 foi um compasso de espera" para que o executivo apresentasse a nova estratégia 2017-2023.

Na entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa afirma que "O Governo está a preparar esse plano para o médio e o longo prazo", para ver "como se pode fazer funcionar melhor a articulação e a coordenação".




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 16.04.2017

O nosso maior perigo nao esta nos "sem-abrigo",ele consiste em estarmos "sem-presidente".

Conselheiro de Trump 16.04.2017

Olha este caralho a querer tapar o falhanco dos muitos acima dos 2% de riqueza produzida para este ano com os sem abrigo.E ser mesmo pequenino ao servir-se dos sem abrigo como tabua de salvacao.Estava tambem a meter gafes ao pe da Jud. de Sousa.Ja esta na hora de cavaco silva se pronunciar sobre ele

Conselheiro de Trump 16.04.2017

Ja te vi o CU selfie,ja te vi o CU.Nao dizes q te sentes mal num palacio,quando muita gente vai dormir bebaixo da ponte Dr.Salazar,nao paras de correr para africa a procura sem la de que,em vez disso canalizavas estes gastos para os sem abrigo.Sentimentos desses so sao vistos nos crocodilos,cabrao.

pub