Eleições Marcelo quer juntar legislativas e europeias. Partidos estão contra

Marcelo quer juntar legislativas e europeias. Partidos estão contra

O Presidente da República defendeu que em 2019 as eleições para a Assembleia da República e o Parlamento Europeu aconteçam ao mesmo tempo. Só o PSD terá concordado com a ideia, mas os outros partidos rejeitaram-na, avançam a Renascença e o Público.
Marcelo quer juntar legislativas e europeias. Partidos estão contra
Bruno Simão/Negócios
Negócios 20 de abril de 2017 às 13:32
O Presidente da República aproveitou os encontros de segunda e terça-feira para testar com os partidos a possibilidade de em 2019 as eleições europeias acontecerem ao mesmo tempo que as legislativas. A notícia foi avançada pela Renascença que adiantou que a ideia não teve acolhimento junto de alguns partidos. O Público adianta que o PSD foi o único partido a apoiar esta alteração.

Para 2019 estão marcados dois actos eleitorais. Um para eleger os eurodeputados do Parlamento Europeu. As eleições europeias acontecem habitualmente em Maio. As legislativas estão calendarizadas para as datas entre 14 de Setembro e 14 de Outubro.

Apesar da sugestão, Marcelo terá deixado a garantia de que não tem intenções de dissolver o Parlamento. Assim, a alteração do calendário eleitoral implicava uma mudança na legislação. 

A Rádio Renascença cita um alto dirigente partidário que afasta esse cenário, já que isso obrigaria a avançar para um processo de revisão constitucional, a qual, ainda que cirúrgica, poderia "abrir uma caixa de pandora" para outros assuntos. A rádio falou ainda com outro responsável partidário que defende que não faz sentido estar nesta altura - em que estão marcadas eleições autárquicas - estar a pensar noutros actos legislativos. 

O Público recorda que a coincidência de legislativas e europeias aconteceu apenas uma vez, em 1987, nas primeiras europeias realizadas em Portugal. Nessa altura, o grande vencedor foi o PSD, enquanto o CDS perdeu 18 deputados na Assembleia da República, ficando reduzido a quatro lugares, avança o mesmo jornal.

Os encontros desta semana entre Marcelo Rebelo de Sousa e os partidos foram sobre o Programa de Estabilidade e o Programa Nacional de Reformas.

A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Está bem! Há 4 dias

Cada macaco no seu galho. Se Marcelo quer, está bem! Mas já pediu autorização ao patrão costa? É que me parece que ainda é ele quem manda. Ou não?

Ex.votante do PSD Há 4 dias

Por mim pode ser em qualquer dia,só que este PSD nunca mais mamam com meu voto.

Anónimo Há 4 dias

Marcelo tem razão. O povo está cheio de tantas eleições e não vai votar. Os Partidos tem as orelhas ao lado dos olhos e vêm só numa direção.

Justo Há 4 dias

Lá está o " 7 ofícios " a meter a foice em seara alheia. , Delegado da propaganda do governo
é 1 dos ofícios.

pub
pub
pub
pub