Política Marcelo Rebelo de Sousa: "Tivemos episódios mais complexos do que a TSU"

Marcelo Rebelo de Sousa: "Tivemos episódios mais complexos do que a TSU"

No dia em que faz um ano que Marcelo Rebelo de Sousa ganhou a corrida a Belém, o chefe de Estado diz que é "fácil" ser Presidente de um povo assim.
Marcelo Rebelo de Sousa: "Tivemos episódios mais complexos do que a TSU"
Ricardo Castelo
Marta Moitinho Oliveira 24 de janeiro de 2017 às 11:26
Marcelo Rebelo de Sousa defende que, desde que foi eleito para Presidente da República, Portugal já passou por situações mais complicadas do que a da TSU  e considerou que não sendo possível avançar com a medida "ideal" é possível encontrar outra.

O Presidente da República, falava, esta terça-feira, 24 de Janeiro, em Cascais, para a TVI 24. "Tivemos episódios mais complexos do que a TSU", disse Marcelo Rebelo de Sousa ao jornalista que questionava o Presidente sobre o facto de hoje mesmo ter mais um problema para ajudar a resolver.

Marcelo começou por dizer que a TSU é "uma de várias questões. Esta não é mais grave nem menos grave do que outras". O chefe de Estado disse depois que já existiram situações mais complexas para serem resolvidas e acrescentou que "não sendo o ideal, encontra-se outra" solução. 

Apesar disso, o Presidente salientou que "não tem poderes executivos".

O Parlamento discute esta quarta-feira o fim da redução da TSU para os patrões, estando o Governo à procura de uma alternativa que permita compensar as empresas pelos custos com o aumento do salário mínimo nacional.

Nas mesmas declarações à TVI 24, o chefe de Estado falou sobre como foi este ano desde que foi eleito. Explicou que "sempre" gostou de estar próximo das pessoas - o que já acontecia enquanto professor, comentador e agora como Presidente da República. "É um povo fácil para ser-se Presidente".

Questionado sobre como consegue ter uma agenda tão preenchida e se gosta dessa intensidade, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que sim e explicou que ainda assim para a equipa que o acompanha é mais fácil, porque trabalham "por turnos".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 4 semanas

NÃO TENHO DÚVIDA

E MUITOS DELES NEM SÃO DO DOMÍNIO PÚBLICO

VAMOS A CAMINHO DO ABISMO

pub
pub
pub
pub