Política Marcelo reúne-se hoje com Passos com fogos na agenda

Marcelo reúne-se hoje com Passos com fogos na agenda

A "audiência ao presidente do PSD, Pedro Passos Coelho" foi divulgada na página da Presidência da República, como acréscimo à agenda do chefe de Estado.
Marcelo reúne-se hoje com Passos com fogos na agenda
Bruno Simão/Negócios
Negócios com Lusa 23 de junho de 2017 às 12:55
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai receber esta sexta-feira, 23 de Junho, o líder o PSD, Pedro Passos Coelho, às 15:30, no Palácio de Belém.

Esta "audiência ao presidente do PSD, Pedro Passos Coelho" foi divulgada na página da Presidência da República, como acréscimo à agenda do chefe de Estado.

O Expresso refere que a reunião surge a pedido de Passos Coelho e numa altura em que o líder social-democrata não é favorável a alterações legislativas sobre a gestão da floresta portuguesa feitas "à pressa", embora o Chefe de Estado tenha pedido que os diplomas à espera de apreciação no Parlamento avancem antes das férias dos deputados.

Este assunto, diz aquele periódico, estará em cima da mesa na reunião desta sexta-feira.

Na segunda-feira, o presidente do PSD deslocou-se à sede da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e considerou que não se podia "desdramatizar a situação" e que "as pessoas quererão saber, têm o direito a saber, a explicação para que isto tivesse acontecido".

Referindo que era cedo para se fazer "uma avaliação de natureza política", Passos Coelho advertiu que esse momento chegaria, e afirmou: "No dia em que for necessário dar uma resposta política adequada a esta matéria, cá estarei também. Mas, penso que há outros antes de mim que têm de dizer alguma coisa".

Na terça-feira, em Bruxelas, Passos Coelho propôs a criação de uma comissão técnica independente que começasse a trabalhar "tão depressa quanto possível" para dar "todas as explicações" aos portugueses sobre as consequências do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande.

A última vez que o líder do PSD esteve no Palácio de Belém foi em 17 de Abril, quando o Presidente da República ouviu os partidos com assento parlamentar sobre o Programa de Estabilidade e o Programa Nacional de Reformas aprovados pelo Governo.

No dia 29 de Dezembro, Passos Coelho almoçou a sós com Marcelo Rebelo de Sousa, a convite do chefe de Estado, no Palácio de Belém.

(Notícia actualizada às 14:06 com mais informação)



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Coitado do Marcelo 23.06.2017

Aturar o aldrabão

O diabo negro chegou 23.06.2017

A festas dos incêndios tem que acabar,a grande teia das empresas para apagar incêndios e os negócios sujos dos oportunistas.

Conselheiro de Trump 23.06.2017

Nao entendo.Governa o partido mais derrotado,governa um governo como nunca antes visto:quase 20 ministros,quase 50 secretarios de estado.Ainda e preciso dar palpites.Pacheco Pereira mais intelectual do que eu chamou-le MASTURBACAO,eu vou por caminhos mais singulares:tanta PUNHETA.

Anónimo 23.06.2017

Pedrogão é também uma história de assassinos sindicais em Portugal, de uma jurisdição capturada por autênticos chulos dos direitos adquiridos onde nem a simples limpeza de áreas de segurança junto às estradas nacionais, no qual qualquer um poderia vender o teu trabalho braçal se não sobrasse orçamento para investimento em maquinaria silvícola, nem a utilização de aeronaves de combate a incêndios, se fazem.

pub