Angola Marcelo vai a Angola à tomada de posse de João Lourenço

Marcelo vai a Angola à tomada de posse de João Lourenço

João Lourenço toma posse como Presidente de Angola no dia 26 de Setembro, substituindo no cargo José Eduardo dos Santos. Chefe do Estado português vai marcar presença na cerimónia.
Marcelo vai a Angola à tomada de posse de João Lourenço
Cofina Media
Lusa 19 de setembro de 2017 às 09:33

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, vai deslocar-se a Luanda para assistir à cerimónia de posse de João Lourenço como Presidente da República de Angola, no próximo dia 26, confirmou à Lusa fonte de Belém.

 

O pedido de autorização desta deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa a Angola deu entrada segunda-feira na Comissão de Negócios Estrangeiros. Na página da Assembleia da República não estavam disponíveis as datas da viagem.

 

Fonte de Belém confirmou à Lusa que o Presidente da República se vai deslocar a Angola, adiantando que será estritamente para a cerimónia de posse de João Lourenço.

 

A cerimónia de posse de João Lourenço, que sucederá a José Eduardo dos Santos na chefia do Estado de Angola, está marcada para o dia 26 deste mês, em Luanda.

 

De acordo com a Constituição, o Presidente da República não pode ausentar-se do território nacional sem o assentimento da Assembleia da República.

 

João Lourenço foi confirmado como novo Presidente de Angola no dia 66 de Setembro, data em que a Comissão Nacional de Eleições divulgou os resultados definitivos das eleições gerais de 23 de Agosto, que deram a vitória com 61% ao Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

 

A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) foi a segunda força política mais votada, com 26,67% dos votos, seguindo-se a coligação de partidos Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), com 9,44%.

 

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou "o Presidente eleito da República de Angola, João Lourenço, sublinhando os laços fraternais que unem os dois países e os dois povos", numa mensagem publicada no portal da Presidência da República no dia 26 de Agosto, que suscitou críticas por parte da UNITA, que contestou os resultados das eleições.

O Governo português far-se-á representar na tomada de posse pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
dezanove Há 3 dias

É isso mesmo que tem de fazer, defender os interesses nacionais e Angola é um parceiro privilegiado de negócios. Isto é politica externa na defesa dos nossos interesses.

Anónimo Há 3 dias

Faz mito bem. Acham que Cavaco Silva faria o mesmo? Tenho muitas dúvidas.

Anónimo Há 3 dias

É positivo. Angola é um país irmão! Senão cuidarmos das nossas relações, outros tomaram o nosso lugar. Angola tem as suas particularidades, nem tudo é perfeito, mas deve ter sido dos poucos países do mundo onde nunca me senti estrangeiro. A língua, a cultura, as pessoas e os laços.

O melhor que... Há 3 dias

...nos podia acontecer era ele, o chanfrado Marcelo, ficar por lá...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub