Orçamento do Estado Mário Nogueira: Orçamento passa ao lado dos problemas dos professores

Mário Nogueira: Orçamento passa ao lado dos problemas dos professores

A proposta do Orçamento do Estado para 2017 "passa ao lado" dos problemas dos docentes, disse hoje o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário nogueira.
Mário Nogueira: Orçamento passa ao lado dos problemas dos professores
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 11 de Novembro de 2016 às 17:34

O líder da estrutura sindical falava aos jornalistas no parlamento, onde hoje entregou uma petição com mais de 15 mil assinaturas em defesa do descongelamento das carreiras entre outros aspectos relacionados com a actividade lectiva.

 

Uma das exigências é a aprovação de um regime especial de aposentação para os professores e a vinculação dos docentes contratados.

 

"As verbas contidas neste orçamento são claramente insuficientes", afirmou Mário nogueira, sublinhando um corte de 281 milhões de euros na rubrica de recursos humanos.

 

Na sequência da ronda de reuniões que pediu aos partidos, uma delegação da Fenprof teve hoje encontros com representantes do PCP e do PS.

 

Para a próxima semana estão agendadas reuniões com o Bloco de Esquerda, CDS/PP e o partido ecologistas Os Verdes.

 

"Esperamos que o PSD também marque a reunião, caso contrário dir-se-á que anda desaparecido", ironizou o dirigente sindical numa alusão às críticas daqueles que o têm acusado de ter diminuído a intervenção com a entrada em funções de um novo Governo socialista. 

 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


AS PENSÕES DOURADAS DA CGA SÃO SUBSIDIADAS EM 500€, 1000€, 1500€ E MAIS, POR MÊS.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.

comentários mais recentes
jcg Há 3 semanas

E só os professores é que têm problemas em Portugal? Estou farto destes merdas*. Há portugueses que deram e dão muito mais à comunidade que os professores e recebem muito menos de volta.
É URGENTE LEGISLAR A LIMITAÇÃO DE MANDATOS PARA ESTES TIPOS a ver se umas quantas aves raras vão à vida.

Anónimo Há 3 semanas

Ho palerma inventa uma doenca para os pre-aposentados.Atencao que a doenca cholestoral ja foi vendida aos barraqueiros(bancarios).

Anónimo Há 3 semanas


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


AS PENSÕES DOURADAS DA CGA SÃO SUBSIDIADAS EM 500€, 1000€, 1500€ E MAIS, POR MÊS.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.

Anónimo Há 3 semanas


Os ladrões de esquerda

Um governo de ladrões

PS . BE . PCP - são uns PHILHOS DE PHU TA que xupam o sangue ao POVO...

para dar mais dinheiro e privilégios aos FP & CGA.

pub