Economia Mário Centeno: "Os compromissos avaliam-se numa hierarquia"

Mário Centeno: "Os compromissos avaliam-se numa hierarquia"

O ministro das Finanças recusa que a descida faseada da retenção na fonte da sobretaxa de IRS em 2017 seja uma promessa falhada do Governo. Há compromissos conflituantes e é preciso estabelecer hierarquias, argumenta ao Negócios.
António Costa tinha garantido que, consigo, "palavra dada é palavra honrada", mas, no caso da sobretaxa de IRS, a promessa foi sacrificada para pagar o aumento das pensões mais baixas em 10 euros. Deste modo, em vez de desaparecer já no final deste ano, a sobretaxa vai sobreviver, caindo a retenção na fonte faseadamente consoante o nível de rendimento.

Mário Centeno recusa que, deste recuo, transpareça a ideia de que o Governo está a dar aquilo que não pode pagar, porque "as contas fazem-se a 31 de Dezembro", diz, em entrevista ao Negócios publicada esta segunda-feira. 

O ministro também não concorda que esteja em causa o rompimento de um compromisso: "Os compromissos avaliam-se numa hierarquia".



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Enfia-lhes até aos tomates, ha ganda SAPO, Há 2 semanas

Os kumunas e os brochiistas andam a engolir SAPOS vivos, sapos com tomates.

Ó valha-nos Santa Ingrácia Há 2 semanas

ha ha ha,. . . . tá bem abelha.

pub
pub
pub
pub