Emprego Marques Mendes sobre polémica da taxa de desemprego: "O valor não era inventado"

Marques Mendes sobre polémica da taxa de desemprego: "O valor não era inventado"

O comentador da SIC defendeu que o valor a que se referiu no comentário da semana passada - e que levou o INE a censurá-lo em comunicado - correspondia à estimativa provisória e que foi bom que afinal tivesse ficado abaixo desse valor.
Marques Mendes sobre polémica da taxa de desemprego: "O valor não era inventado"
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 30 de julho de 2017 às 21:33

Luís Marques Mendes defendeu que o valor de 9,4% para a taxa de desemprego que antecipou na semana passada, referente ao mês de Maio, correspondia à estimativa provisória do INE, e que foi bom que a leitura definitiva tivesse ficado afinal abaixo daquele valor.

"O valor não era inventado, era porque era a estimativa provisória que o INE e eu próprio tinha divulgado e de o primeiro- ministro no dia anterior a eu ter falado também falava dos 9,4%," afirmou o comentador da SIC este domingo, 30 de Julho.

No seu comentário no Jornal da Noite, na semana passada, o antigo líder do PSD, tinha anunciado que o INE iria dar conta de uma "descida" da taxa, de 9,5%, valores de Abril, para 9,4% em Maio.

Declarações que levaram o INE, no dia seguinte, a emitir um comunicado que censurava Marques Mendes pela "falsa antecipação" de dados e explicando que os 9,4% diziam respeito a uma estimativa provisória.


"Esta falsa antecipação é grave na medida em que se pode gerar na opinião pública a ideia que Luís Marques Mendes tenha qualquer privilégio de acesso antecipado às estatísticas oficiais do INE, o que não sucede,"
escreveu o instituto.

O número definitivo -  9,2% - seria revelado a 28 de Julho, na passada sexta-feira. Ou seja, um valor mais baixo do que os 9,4% a que Marques Mendes se tinha referido. O comentador disse este domingo que o que pretendeu dizer era que o desemprego iria continuar a descer "e que se confirmaria porventura 9,4% no mês de Maio, ou um valor próximo."

"Concretizou-se a descida, é bom, suplantou-se o resultado, o que veio ultrapassar a própria estimativa do INE, é bom para todos, é uma boa notícia para o país," rematou.




Saber mais e Alertas
pub