União Europeia Brexit: May apela a um acordo que defenda a população

Brexit: May apela a um acordo que defenda a população

A primeira-ministra britânica dirigiu-se aos seus pares europeus apelando que se acelere o processo de negociações do Brexit.
Brexit: May apela a um acordo que defenda a população
Reuters
Sara Antunes 19 de outubro de 2017 às 23:12

As palavras de Theresa May foram proferidas num jantar em Bruxelas, onde decorre uma Cimeira Europeia onde a saída do Reino Unido da União Europeia – conhecido como Brexit – é o tema. E numa altura em que se prevê que esta reunião de líderes de Estado termine com a conclusão de que não há desenvolvimentos sobre esta questão, a primeira-ministra britânica apelou aos seus parceiros para que se acelerem as negociações e que se encontre um acordo que defenda a população, segundo a imprensa internacional.

 

"Devemos estar optimistas e ser ambiciosos sobre o que podemos alcançar, já que partilhamos uma série de crenças fundamentais no que respeita ao livre comércio, à concorrência rigorosa e justa, aos direitos do consumidor fortes e aos padrões de regulação elevada", afirmou Theresa May durante o jantar, perante os seus parceiros europeus, segundo a Reuters.

 

"À parte disto, quero deixar bem claro, que o Reino Unido está incondicionalmente comprometido com a manutenção da segurança da Europa", acrescentou a responsável britânica.

 

May defendeu que o Reino Unido e a União Europeia precisam de trabalhar para encontrar um acordo "que possamos defender e que defenda a população", adianta o Politico.

 

"O imperativo claro e urgente deve ser a dinâmica criada que nos permita avançar juntos", salientou, segundo o Financial Times.

 

A líder britânica admitiu que as negociações para o Brexit se tornaram difíceis desde o final do Verão, mas, disse: "Eu fiz um balanço, ouvi o que as pessoas no Reino Unido estavam a dizer e o que os meus amigos e parceiros europeus diziam, e dei um passo em frente".

 

As negociações para o Brexit parecem ter chegado a uma situação de impasse, com Londres e os seus pares europeus a demonstrarem dificuldades em fazer cedências. 




pub