Autarquias Medina contrata fotógrafo para Lisboa por 72 mil euros

Medina contrata fotógrafo para Lisboa por 72 mil euros

O contrato prevê a cobertura de sete eventos mas a autarquia diz que o trabalho vai além disso. Luís Filipe Catarino foi fotógrafo de Cavaco Silva enquanto este foi Presidente da República.
Medina contrata fotógrafo para Lisboa por 72 mil euros
Bruno Simão/Negócios
Negócios 26 de janeiro de 2018 às 10:15

A Câmara de Lisboa contratou um fotógrafo por 71.923 euros. Trata-se de Luís Filipe Catarino, antigo fotógrafo de Aníbal Cavaco Silva quando este foi Presidente da República entre 2006 e 2016.

 

O contrato, assinado em Novembro de 2016 e que se estende até Junho de 2019, tem como "objecto principal" a cobertura de sete grandes eventos que decorrem em Lisboa: espectáculo de fim de ano, Eurovisão, duas edições da ModaLisboa, Volvo Ocean Race, Volta a Portugal em Bicicleta e Lisboa Capital Europeia do Desporto 2021.

 

O jornal digital O Corvo fez as contas e conclui que Luís Filipe Catarino receberia cerca de 10 mil euros por cada evento.

 

A Câmara Municipal de Lisboa reagiu no Facebook, dizendo que a notícia "é falsa". "Os serviços referidos foram contratados de acordo com o que está tabelado para a contratação de serviços externos na Câmara Municipal de Lisboa e o fotógrafo em causa não se limita apenas a sete eventos, antes acompanha diariamente as actividades da presidência do município, para lá de outros serviços para as publicações da Câmara", informou.

 

Entretanto, o Observador juntou uma nova componente à polémica, num artigo onde refere que o fotógrafo ganha 4.615,57 euros brutos por mês (3.752,50, excluindo o IVA). O jornal digital recorda que, durante a última campanha eleitoral, as funções do fotógrafo tinham levantado dúvidas, porque trabalhava, no mesmo dia, para o Fernando Medina presidente e para o Fernando Medina candidato.

 

"É o PS que paga as fotografias da campanha", garantiram o fotógrafo e o gabinete de Fernando Medina, na altura. Segundo o Observador, as fotografias na conta do Instagram de Fernando Medina apareciam de dois modos distintos: nas acções enquanto presidente da Câmara eram assinadas por "Luís Filipe Catarino/CML", nas iniciativas como candidato socialista, também tiradas pelo fotógrafo, não havia essa referência ao autor.




pub