Economia Medina sem maioria absoluta em Lisboa

Medina sem maioria absoluta em Lisboa

A contagem em Lisboa já terminou. O PS ficou a um mandato da maioria absoluta. PSD ficou acima da CDU.
Medina sem maioria absoluta em Lisboa
Bruno Simão
Alexandra Machado 02 de outubro de 2017 às 05:00
O PS ficou com oito mandatos, dos 17 existentes em Lisboa, o que significa que ficou a um vereador da maioria em Lisboa, maioria que tinha conseguido em 2013, quando o candidato foi António Costa.

O PS ganhou Lisboa com 42,02%, o que compara com os 50,91% de 2013.

Tal como já se antecipava, Fernando Medina não conseguiu essa maioria, mas só terá de garantir a coligação de um vereador. É precisamente o número de vereadores conquistado pelo Bloco de Esquerda. Ricardo Robles foi eleito pelo Bloco de Esquerda para vereador da Câmara de Lisboa. Uma conquista que o Bloco não tinha conseguido em 2013.

O PS perdeu, no total, três vereadores face às eleições de 2013. A maior conquista foi a do CDS-PP, onde Assunção Cristas conquistou quatro mandatos. Assunção Cristas foi a candidata do CDS-PP à Câmara da capital. Se há quatro anos, CDS foi coligado com PSD e em conjunto conseguiram 4 mandatos, agora o CDS consegue essa marca sozinho. O PSD ficou com apenas dois mandatos. Teresa Leal Coelho que encabeçava a lista do PSD conseguiu ainda assim ficar acima do PCP-PEV, mas ambos garantiram dois mandatos. 

O PSD teve 11,23% dos votos em Lisboa, enquanto a coligação PCP-PEV ficou nos 9,56%.

Em Lisboa outra referência para a taxa de votantes que atingiu os 51,17%, o que compara com os 45% de há quatro anos. 
 





pub