Américas Mercados reagem à decisão do FBI sobre Clinton

Mercados reagem à decisão do FBI sobre Clinton

Os futuros das acções norte-americanas subiram depois do anúncio de que o FBI não irá processar Hillary Clinton por causa dos emails descobertos no seu correio electrónico pessoal que diziam respeito ao trabalho, com documentos classificados.
Mercados reagem à decisão do FBI sobre Clinton
Bloomberg
Negócios 06 de Novembro de 2016 às 23:59
Os futuros sobre as acções norte-americanas subiram 1,2% nas negociações iniciais na Ásia, esta segunda-feira, depois do FBI ter concluído que não irá processar Hillary Clinton pela utilização do seu email pessoal para processar documentos confidenciais enquanto foi secretária de Estado do país.

De acordo com a Reuters, não foram apenas as acções norte-americanas que escalaram. Também o dólar e o peso mexicano valorizaram depois do anúncio.

A notícia levou os futuros sobre o índice S&P 500 a subirem 1,2%, o que poderá indiciar um travão à nona sessão consecutiva que Wall Street registou sexta-feira, a maior série dos últimos 35 anos

Os investidores têm mostrado nervosismo com o impasse que parece prevalecer nas últimas sondagens em relação às eleições norte-americanas. 

No mercado cambial, o dólar valorizou 1,4% face ao iene. Neste mercado o maior ganhador está a ser, no entanto, o peso mexicano que tem oscilado consoante o crescimento de Trump, já que as políticas do republicano são vistas como negativas para o país vizinho dos Estados Unidos. O peso valorizou 2,2% face ao dólar, atingindo o nível mais elevado desde 26 de Outubro, de acordo com a Reuters.

As bolsas asiáticas abriram em alta.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub