Economia Merkel acredita em parceria estável com François Hollande

Merkel acredita em parceria estável com François Hollande

A chanceler alemã, Angela Merkel, admitiu hoje ser possível estabelecer uma parceria estável com o presidente francês eleito François Hollande.
Lusa 12 de maio de 2012 às 17:14
Questionada sobre uma "possível parceria estável com o novo presidente francês", Merkel respondeu: "Sim, é no que acredito, pois nós sabemos que depois da criação da República Federal da Alemanha uma boa relação franco-alemã é muito importante para os dois países".

Esta pergunta foi difundida num vídeo pela chancelaria. Antes de se reunir na terça-feira, em Berlim, com François Hollande, Merkel disse que o encontro servirá para "se conhecerem melhor".Contudo, realçou: "Penso que para lá disso vai permitir que cresça um bom trabalho de cooperação".

De manhã, Hollande tomará posse como presidente da República francesa e à tarde viajará para a Alemanha.O programa da visita prevê que à noite haja um jantar de trabalho e uma conferência de imprensa, indicou um porta-voz da chanceler.

Os dois líderes europeus deverão falar sobre a crise na zona euro e as relações bilaterais, admitiu a mesma fonte.François Hollande venceu a segunda volta das eleições para a presidência da frança no domingo passado, tendo batido Nikolas Sarkozy.



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 13.05.2012

Somente se mudar o Ministro das Finanças do Partido Conservador Democrata Cristã Senhor Wolfgang Schäuble, por um mais moderado e flexível. Deixando o Estado Alemão de Policia da Despesa e passe a locomotiva da Europa. Não é difícil, porque muito saber do pós-guerra não foi confiscado pelos aliados. Somente deram guarida a essas inteligências.
Quando se privilegia o lucro maior em detrimento de elaboração noutros
Países de salários mais baixos. Quando o lucro era mais ou menos sustentável, no país de laboração.
Algo está mal: os salários já são baixos, a aprendizagem já não é problema. Esticar ou diminuir as horas de trabalha devido a uma concorrência hostil, também é um facto. Penso que só fazem isso para abater a Pirâmide Social Faraónica.
Quem aufere bons salários, deve resolver os problemas difíceis da Europa. Senão qualquer recém-licenciado em Economia serve e ganha uma miséria.

Bem-haja

espinho 12.05.2012

e por esta mentalidade que estamos assim portugal com desemprego maximo alemanha com salarios triplos e com desemprego minimo alguem aqui comentava que nos jardins da vaviera tocava-se musica clasica emquanto em portugal se cospe para o chao nos passeios esplanadas etc

espinho 12.05.2012

se vamos culpar os outros pelas nossas asneiras esta muito bem chama- se desculpa de mau pagador e para maus pagadores nao se da credito nao e verdade a verdade e so uma nao ha uma verdade pequena e uma verdade grande

espinho 12.05.2012

nao compreedo as criticas a alemanha senao vejamos algum dos comentadores emprestava dinheiro a grecia ou portugal com os loucos que tinha a governar ?

ver mais comentários
pub