Orçamento do Estado Mesa Nacional do BE reúne-se para decidir sentido de voto no Orçamento

Mesa Nacional do BE reúne-se para decidir sentido de voto no Orçamento

A Mesa Nacional do BE, órgão máximo do partido entre convenções, reúne-se este domingo para analisar o Orçamento do Estado para 2018 e definir o sentido de voto na votação final global do documento, que decorre na segunda-feira.
Mesa Nacional do BE reúne-se para decidir sentido de voto no Orçamento
Miguel Baltazar
Lusa 26 de novembro de 2017 às 09:55

A reunião está marcada para um hotel em Lisboa e para o final, cerca das 17:00, foi convocada uma conferência de imprensa da coordenadora do BE, Catarina Martins.

 

Fonte oficial do partido adiantou à agência Lusa que "a Mesa Nacional vai analisar o Orçamento do Estado para o próximo ano e definirá o sentido de voto do BE". "Reflectindo a negociação com o Bloco de Esquerda, a proposta inicial do Orçamento do Estado para 2018 considerava já avanços importantes ao nível do alívio fiscal, no combate à precariedade e vinculação de professores, na valorização dos salários ou no aumento real das pensões", acrescentou a mesma fonte.

 

Durante a discussão do orçamento na especialidade, "por proposta do partido, foram aprovadas medidas como a eliminação do corte no subsídio de desemprego, o aumento da derrama estadual para empresas com lucros milionários, o fim das cativações na saúde ou o corte nas rendas da energia que dá ao Governo os instrumentos necessários para que a conta da luz seja mais baixa já a partir do próximo ano".

 

Catarina Martins considerou, no sábado, que seria "uma enorme desilusão" se o PS chumbasse, na segunda-feira, uma medida que "combate as rendas excessivas das eléctricas e baixa a conta da luz", já aprovada e acordada com o Governo.

 

Segundo a coordenadora do BE, o parlamento aprovou na sexta-feira, em votação na especialidade da proposta do Orçamento do Estado para 2018, uma medida acordada entre o partido e o executivo "para combater as rendas excessivas das eléctricas e com isso baixar a conta da luz para toda a gente".

 

Apesar de a aprovação desta medida, com os votos dos socialistas, ter sido "uma enorme conquista", de acordo com Catarina Martins os deputados bloquistas foram "surpreendidos, ao final do dia [de sexta-feira], pelo facto de o PS ter avocado a medida para segunda-feira para ir a votação uma segunda vez".

 

A proposta de Orçamento do Estado para 2018 e as Grandes Opções do Plano foram aprovadas no parlamento, na generalidade, em 3 de Novembro, com os votos favoráveis de PS, BE, PCP e PEV, os votos contra de PSD e CDS-PP e a abstenção do PAN.

 

Para segunda-feira à tarde, no parlamento, está marcada a sessão de encerramento e votação final global de ambos os documentos.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Invicta Há 2 semanas

Esta gente - BE - dá tudo, mas tudo, para aguentar o Costa. Reunir para quê?

Anónimo Há 3 semanas

Reúnem a mesa nacional à mesa do orçamento. É como na tal ilha das vacas felizes. À mesa ou no pasto, comem erva fresca todo o ano. E nós que só comemos palha, cá estaremos para pagar.

pub