Segurança Social Mexidas nas pensões custam dois mil milhões
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Mexidas nas pensões custam dois mil milhões

As medidas para as pensões custam dois mil milhões de euros, avalia o Governo na versão deste ano do Programa Nacional de Reformas que, ao todo, exigirá aos cofres públicos 22 mil milhões de euros, já depois de descontados 4 mil milhões de receita extra para abater à dívida pública.
Mexidas nas pensões custam dois mil milhões
Bruno Simão/Negócios

As mexidas no sistema de pensões promovidas pelo Governo custam cerca de dois mil milhões de euros, lê-se na versão do Programa Nacional de Reformas (PNR) de 2017 que está a ser finalizada e que será apresentada

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião28
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 10.04.2017

Da insistência na cultura do excedentarismo de carreira à extorsão e pilhagem instituída é um ápice. Pobre Portugal que nem sabe discernir qual o inimigo.

comentários mais recentes
ElAlfredo 21.04.2017

A que pensões se referem? Ao RC(regime contributivo)? Ao RNC(regime NÃO contributivo)? À CGA?
Se estão a falar do REGIME CONTRIBUTIVO, é bom que fique claro que não estão a dar nada. Tudo o que existe ou devia existir, foi fruto do contributo dos salários dos trabalhadores, que contribuíram ou contribuem, e esse dinheiro é apropriado e usado sem o conhecimento ou a concordância dos seus titulares(caso estejam dizer que estas pensões saem do orçamento de estado - ao qual compete o RNC).
Haverá intenção de misturar RC c/ RNC, e fazer o 1º pagar ao 2º? Desinformar e confundir a opinião pública? Foram os reformados do RC constituídos alvos preferenciais para pagarem os salários imorais, e, em alguns casos, obscenos, de uns quantos cidadãos? E as pensões douradas dos funcionários-públicos-de-cima, carregadas de riqueza, benefícios e garantias, cujas condições são recusadas à esmagadora maioria dos portugueses, destas ninguém fala?

eusebio manuel vestias pecurto 12.04.2017

Engraçado nós estamos tentando ser como um pais avançado Quando na realidade não são avançado muitas esferas de vida Há um monte de desconexão entre o chão e as pessoas da torre de marfim

Anónimo 12.04.2017


IGUALDADE PARA TODOS

Os cortes nas PENSÕES ATUAIS devem, obrigatoriamente, ser IGUAIS aos cortes nas PENSÕES FUTURAS!

Anónimo 12.04.2017


Perguntem ao armando vara, ao sócrates e ao PS.

Eles sabem onde está o dinheiro que falta na Caixa!

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub