Economia Miguel Cadilhe diz ser preciso reduzir "drasticamente" número de pontes

Miguel Cadilhe diz ser preciso reduzir "drasticamente" número de pontes

O antigo ministro das Finanças Miguel Cadilhe disse hoje ser necessário que se proceda a uma redução significativa do número de pontes no calendário laboral português, mas alertou para o valor histórico de certos feriados.
Lusa 04 de Maio de 2012 às 20:36
"As pontes precisam de ser drasticamente reduzidas", afirmou hoje o antigo governante, durante a apresentação do livro do deputado do CDS-PP José Ribeiro e Castro sobre o feriado 1.º de Dezembro.

Ainda assim, Miguel Cadilhe disse sentir-se num dilema no que toca à discussão sobre os feriados, sendo que, por um lado, acredita na necessidade de os reduzir, mas por outro há que apreciar o "peso histórico" desses dias, como é o caso da Restauração da Independência.

"Em 2012, um bocadinho à socapa acabou-se com o 1.º de Dezembro numa revisão do Código do Trabalho", declarou Cadilhe, sublinhando que é um assunto que está para lá das questões laborais e sociais, entrando no domínio histórico.

O antigo ministro de Cavaco Silva disputou os números citados por Ribeiro e Castro no seu livro, que estimará em 0,02 por cento do Produto Interno Bruto um feriado, dizendo que "um feriado vale bastante mais" do que isso, escusando-se, porém, a concretizar.

Cadilhe explicou que, apesar de muitas vezes não estarem de acordo, no caso do feriado de 1.º de Dezembro está ao lado de Ribeiro e Castro.

Por seu lado, o deputado do CDS-PP salientou que se vier a ser eliminado, "nesse mesmo dia nasceria o movimento da restauração".




A sua opinião42
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Justino 06.05.2012

O Verdadeiro problema não está na pontes (mas compreende-se é mais fácil dizer que o problema são as pontes )o verdadeiro problema está nas administrações e chefias sem capacidade de liderança em Portugal.Portanto alterar as pontes não vai mudar nada.

Anónimo 06.05.2012

Que grande filho de put#!

Mas como é que este merd#s diz uma coia destas?

Visto 06.05.2012

Reduzir também o nº de tachos...

Anónimo 06.05.2012

Como é que ele quer reduzir o número de pontes se o amigo (dele) Menezes já prometeu mais cinco só para o Porto de fôr eleito?

ver mais comentários
pub