Economia Ministério das Finanças diz que Portugal está a caminho de sair do lixo

Ministério das Finanças diz que Portugal está a caminho de sair do lixo

Sobre a decisão da Standard & Poor’s relativamente ao rating da República, que continua no primeiro nível de lixo, o Ministério de Mário Centeno diz que "o acumular de sinais de progresso no desempenho da economia" encaminham a notação soberana para, em breve, entrar no patamar de investimento de qualidade.
Ministério das Finanças diz que Portugal está a caminho de sair do lixo
Bruno Simão
Carla Pedro 17 de março de 2017 às 20:01

O Ministério das Finanças congratulou-se com o relatório da agência de notação financeira Standard & Poor’s (S&P), divulgado esta sexta-feira, 17 de Março, que aponta para uma aceleração do crescimento económico de Portugal. E diz que espera em breve ver esta evolução reflectida na avaliação das agências de rating.

 

"A nota explicativa da Standard & Poor’s reconhece que, em 2016, Portugal excedeu as expectativas de crescimento económico e de emprego, tendo o Governo superado o seu objectivo de ajustamento orçamental e contribuído de forma eficaz para recuperar a estabilidade do sector financeiro", refere o documento.

 

E prossegue, sublinhando o facto de a agência apontar para uma aceleração do crescimento económico, ao avaliá-lo em 1,4% em 2016 e estimando-o em 1,6%, em 2017 e em 1,5% nos anos seguintes, até 2020.

 

Além disso, a S&P salienta que o emprego em Portugal está a evoluir de forma positiva e estima que a taxa de desemprego fique abaixo dos 10% em 2018, o que, para o Ministério de Centeno, são boas notícias.

 

"O desempenho sólido da economia portuguesa face ao exterior traduz-se num aumento das exportações de 29% do PIB em 2010 para um valor esperado de 42% do PIB, em 2017", refere ainda.

 

A agência, no seu relatório, enumera vários requisitos que quer ver preenchidos antes de se decidir a subir a classificação de Portugal. E o primeiro está relacionado com "a implementação de medidas que levem a uma descida substancial nos activos problemáticos nos sistema bancário e que melhore a eficácia do mecanismo de transmissão monetária". O sector financeiro foi considerado, pela S&P, como uma das fraquezas para o rating da República.

 

Mas o Ministério das Finanças vê essa nota com optimismo: "a S&P reconhece os desenvolvimentos positivos registados ao longo de 2016 no sector financeiro. O Governo salienta a capacidade de atracção de investimento estrangeiro para a banca nacional – movimento único na Europa – bem como o processo de capitalização da Caixa Geral de Depósitos".

 

"A estabilização do sector financeiro operada em 2016, e continuada em 2017, é uma condição essencial para restaurar as normais condições de crédito à economia portuguesa e, assim, apoiar o investimento produtivo. Este movimento de estabilização do sector financeiro foi apoiado pela Comissão Europeia", acrescenta o comunicado.

 

O Ministério das Finanças sublinha ainda o facto de a S&P antever para o futuro próximo "a aceleração do crescimento, suportado por uma base alargada de sectores de actividade, um forte aumento das exportações, a manutenção da geração de excedentes na balança de transacções correntes, avanços no processo de consolidação orçamental e a diminuição da dívida pública e dos riscos associados ao sector financeiro".

 

Por isso, segundo o Ministério de Mário Centeno, "o acumular de sinais de progresso no desempenho da economia são prova de que Portugal tem hoje condições sólidas para crescer de forma sustentável".

 

Assim sendo, "o Governo está confiante que esta realidade será brevemente reflectida na avaliação das agências de rating", conclui.

 

Ainda que não haja uma decisão directa de subida da notação, se as agências começarem por melhorar as suas perspectivas – e as três principais têm todas um ‘outlook’ estável para Portugal – para ‘positivas’, esse será o trajecto rumo à saída de território de lixo.

A S&P, recorde-se, manteve hoje o rating da dívida soberana de longo prazo de Portugal em BB+, que é o primeiro nível de lixo. Esta é uma categoria em que o investimento é considerado especulativo e o actual patamar aponta para riscos em desenvolvimento devido a alterações de ordem económica.

 

Também a perspectiva se manteve ‘estável’. Ao passar a ‘positiva’ estará dada a indicação de que o passo seguinte poderá ser o de uma subida do rating. 



(notícia actualizada às 20:38)




A sua opinião41
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Maria Há 5 dias

Só falta a "tralha" Socrática que voltou ao Poder. Lixo

Anónimo Há 5 dias

É, sai do lixo e vai para a bosta.

Não votes em ladrões do arco do roubo. Há 5 dias

Os ladrões que roubaram o País a que são os bons ? O homem que é um homem sério a que foi o ladrão ? Olhem seus ladrões do arco do roubo,vou votar geringonça para não roubarem mais o nossos impostos,os ladrões tem que ser varridos do nosso Portugal.

Joaquim santos/ france Há 6 dias

So corruptos em portugal.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub