Empresas Ministério do Planeamento tem cativados 459 milhões este ano

Ministério do Planeamento tem cativados 459 milhões este ano

O ministro Pedro Marques salientou que o valor das cativações aplicados ao seu ministério este ano é inferior em 52 milhões ao de 2016 e que haverá descativações ao longo do ano conforme for necessário.
Ministério do Planeamento tem cativados 459 milhões este ano
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo 14 de julho de 2017 às 12:10

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, adiantou esta sexta-feira, 14 de Julho, no Parlamento que o montante das cativações no seu Ministério este ano é de 459 milhões de euros. Um valor que, salientou em resposta a deputados do PSD, é inferior aos 511 milhões de euros de cativações em 2016.

Pedro Marques não adiantou qual o montante descativado até agora, afirmando apenas que as descativações são feitas ao longo do ano conforme for necessário.


"Parece que as cativações são uma coisa que nasceu hoje", afirmou o governante, salientando tratar-se de uma matéria de "gestão orçamental, que vai continuar a existir". "Não percebo tanto espanto", frisou.

O presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), tutelada por Pedro Marques, adiantou já este mês no Parlamento que as cativações aplicadas à empresa para 2017 somam 361 milhoes de euros, dos quais 221 milhões afectos às parcerias público-privadas. "Os restantes 140 milhões são os que hoje foram impostos à IP", afirmou António Laranjo, adiantando ter já enviado comunicações ao governo reclamando a retirada desses cativos para cumprir o orçamento de 2017.

"Não deixaremos nunca de alertar, solicitar, reclamar as nossas condições de trabalho", afirmou António laranjo, salientando para a necessidade de que os meios alocados à empresa permitam cumprir com a sua responsabilidade.

António Laranjo adiantou ainda que das cativações de 2016, foi feita a descativação de 232 milhões.

Em resposta aos deputados do PSD, Pedro Marques sublinhou que no caso da IP em 2015 as cativações eram de 285 milhões de euros, tendo sido descativados 158 milhões para pagar rendas das PPP.

O Negócios noticiou que em 2016, o Ministério liderado por Pedro Marques  foi aquele que apresentou o maior valor de despesa cativada no ano passado, avaliada pelo Ministério das Finanças em 258 milhões de euros, segundo a Conta Geral do Estado de 2016. 




pub