Defesa Ministério Público acusa 19 militares no caso da morte de dois recrutas dos Comandos

Ministério Público acusa 19 militares no caso da morte de dois recrutas dos Comandos

O Ministério Público acusou 19 militares, incluindo um médico e um enfermeiro, no caso das mortes dos recrutas do curso de Comandos Hugo Abreu e Dylan Silva, em Setembro de 2016, disse à agência Lusa fonte ligada ao processo.
Ministério Público acusa 19 militares no caso da morte de dois recrutas dos Comandos
Correio da Manhã
Lusa 20 de junho de 2017 às 17:07
Segundo a mesma fonte, entre os acusados estão vários instrutores do curso de Comandos e seus superiores hierárquicos. Em causa estão os crimes de abuso de autoridade e ofensas à integridade física agravadas.

O despacho de acusação da procuradora Cândida Vilar ainda não foi notificada aos advogados de defesa.

O inquérito do MP investigou a morte daqueles dois recrutas e também factos relacionados com outros instruendos que receberam assistência hospitalar, durante o treino do 127.º Curso de Comandos, na região de Alcochete, distrito de Setúbal, a 4 de Setembro de 2016.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Camponio da beira 20.06.2017

Vou esperar para ver, quantos politicos e comandantes (de nomeação politica) depois vão acusar da morte ( queimados vivos) 62 pessoas no incendio de Pedrógão!