Economia Ministério Público da Suécia confirma que suspeito de atentado foi "formalmente identificado"

Ministério Público da Suécia confirma que suspeito de atentado foi "formalmente identificado"

Um procurador do Ministério Público sueco avançou este sábado que uma pessoa "foi formalmente identificada" como suspeita "homicídios de natureza terrorista" com um camião que atropelou uma multidão no centro da cidade de Estocolmo, matando quatro pessoas e ferindo 15.
Ministério Público da Suécia confirma que suspeito de atentado foi "formalmente identificado"
Reuters
Negócios com Lusa 08 de abril de 2017 às 12:28

O procurador sueco Hans Ihrman disse este sábado que o suspeito do atentado de ontem em Estocolmo deverá ser presente a tribunal até o início da tarde de terça-feira ou então ser libertado.

 

 

O porta-voz da polícia de Estocolmo, Lars Byström, também já tinha informado, em declarações à televisão pública SVT, que tinha sido detida uma pessoa e que as investigações apontavam para que fosse o condutor do camião, autor do atentado.

 

 

Recorde-se que ontem, 7 de Abril, um camião avançou sobre pessoas no centro de Estocolmo, na zona movimentada de Drottninggatan, no que foi considerado pelo próprio primeiro-ministro sueco como devendo tratar-se de um ataque terrorista. O veículo utilizado no ataque tinha sido roubado precisamente para a concretização do provável atentado. 


Depois de vários balanços que foram sendo feitos ao longo do dia, com informações contraditórias quanto ao número de mortos e feridos, em comunicado divulgado ao início da noite em Lisboa, a polícia de Estocolmo avançou com novo balanço: quatro mortos e 15 feridos.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
islamófobo 08.04.2017

O islão não é uma religião, mas uma doutrina política anti-democrática disfarçada de religião. É absolutamente necessário proibi-la. Maomé assaltava e roubava caravanas e matava os que nela iam, era pedófilo, matou uma mulher que estava a AMAMENTAR e matou o pai e o irmão de uma das suas mulheres.

Conselheiro de Trump 08.04.2017

MAis uma dor de cabeca para alem da desgraca criada.Mulher e filhos devolta para o pais que os viu partir.Nao devemos embalar em filmes de consternacao produzida(Teatro).

pub
pub
pub
pub