Justiça Ministra da Administração Interna abre inquérito a todas as viagens pagas por empresas privadas

Ministra da Administração Interna abre inquérito a todas as viagens pagas por empresas privadas

Constança Urbano de Sousa quer um inquérito "alargado às viagens pagas por entidades privadas a funcionários de todos os serviços tutelados pelo Ministério da Administração Interna".
Ministra da Administração Interna abre inquérito a todas as viagens pagas por empresas privadas
Bruno Simão/Negócios
Nuno Carregueiro 29 de agosto de 2017 às 19:00

Constança Urbano de Sousa anunciou que determinou à Inspecção Geral da Administração Interna a abertura de um inquérito "com vista ao apuramento de todas as circunstâncias" relativas à participação de um funcionário da Secretaria-Geral da Administração Interna num evento que decorreu nos EUA e que foi financiado por uma empresa privada.

 

Numa nota enviada à comunicação social, a ministra não detalha o evento, mas este será o Oracle Open World 2014, que segundo noticiou ontem o jornal Observador, contou com a participação de cinco altos funcionários do Estado português, que viajaram para São Francisco com tudo pago pela tecnológica norte-americana.

 

Segundo o mesmo jornal, o funcionário em causa é Francisco Baptista, chefe de Equipa Multidisciplinar de Sistemas e Produção (EMSP) da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

 

Em declarações ao Observador, o Ministério da Administração Interna remeteu para o anterior executivo, pois "a situação em causa, a ter ocorrido, refere-se ao período do anterior executivo".

 

Agora, na nota à comunicação social, Urbano de Sousa anuncia a abertura de um inquérito, que vai mais longe do que esta viagem de um funcionário aos EUA a convite da Oracle.

 

"A Ministra da Administração Interna determinou igualmente que o Inquérito, que deverá estar concluído no prazo de 30 dias, seja alargado às viagens pagas por entidades privadas a funcionários de todos os serviços tutelados pelo Ministério da Administração Interna", refere a nota.

 

Ou seja, Urbano de Sousa quer que sejam averiguadas todas as viagens em que participaram funcionários do MAI e que foram pagas por entidades privadas.

 

Isto numa altura em que crescem os casos de viagens de funcionários públicos pagas por empresas privadas.

 

No sábado, a Autoridade Tributária (AT) revelou que está a conduzir um inquérito sobre as circunstâncias que levaram destacados funcionários do Estado a aceitar uma viagem à China paga por uma associada da empresa Huawei, disse hoje à agência Lusa fonte do Governo.

 

Já esta segunda-feira, 28 de Agosto, pelo menos seis dirigentes do Ministério da Saúde colocaram os seus lugares à disposição, incluindo um que (ao que se sabe) nem sequer participou nas viagens: o presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS). De acordo com um comunicado do gabinete do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes registou o gesto, mas prefere esperar pela investigação em curso antes de tomar uma decisão.

 

Ontem à noite, num comunicado enviado à Lusa, a Nos "confirma que, em Junho de 2015, colaboradores da empresa participaram numa viagem de trabalho a Zhang Zhou e Shenzehen, que teve como único objectivo partilhar com os participantes conhecimento e melhores práticas na área da saúde".

 




A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Olharapo Há 2 semanas

Esta Geringonça já começa a cheirar mal de tanta flatulência sem efeito , é só bla, bla , bla para entreter parolos !
É caso para dizer quwe 'É só Gazes'

Anónimo Há 2 semanas

Boa!!!

Vamos ver se o Ministério da Saúde vai fazer o mesmo aos seus funcionários (médicos , farmacêuticos, etc) que correm o mundo à conta das firmas farmacêuticas !!!!

pertinaz Há 2 semanas

ESTA BEM PODE PEDIR AJUDA AO NAMORADO DOS FLIPPERS...!!!

Anónimo Há 3 semanas

Inquérito para quê?! Vão despedir as pessoas envolvidas? Se assim for estou completamente de acordo que se invista dinheiro e tempo nisto. De seguida façam o mesmo na saúde mas com moderação para não ficarmos sem a maioria dos médicos, enfermeiros e farmacêuticos dos hospitais públicos e afins :)

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub