Política Ministro da Defesa foi chefe de gabinete de Rui Moreira mas apoia PS porque "algo mudou"

Ministro da Defesa foi chefe de gabinete de Rui Moreira mas apoia PS porque "algo mudou"

O ministro da Defesa e ex-chefe de gabinete do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, revelou hoje apoiar o candidato socialista na corrida contra a recandidatura do independente, que apoiou há quatro anos, porque Pizarro "alguma coisa mudou".
Ministro da Defesa foi chefe de gabinete de Rui Moreira mas apoia PS porque "algo mudou"
David Martins/Correio da Manhã
Lusa 23 de setembro de 2017 às 14:17

"Acredito que Manuel Pizarro [cabeça de lista do PS à autarquia portuenses] é um homem que sempre foi leal ao Porto. É um homem leal. Daí estar aqui hoje de forma solidária, à civil, a manifestar o meu apoio", descreveu Azeredo Lopes aos jornalistas, numa ação de campanha do candidato do PS, com quem o independente Rui Moreira manteve, até maio, uma coligação pós-eleitoral.

 

"Seguramente que alguma coisa mudou. Não sou um cata-vento. Naturalmente que mudou. Acredito que hoje, em 2017, este é o projeto de que o Porto precisa", esclareceu Azeredo Lopes, que em 2013 apoiou a candidatura independente de Rui Moreira, quando Manuel Pizarro também era o candidato do PS, acabando por se tornar no chefe de gabinete do presidente da Câmara até ser convidado para ministro da Defesa do governo de António Costa.

Azeredo Lopes não quis especificar "o que mudou" e frisou que nunca o ouvirão "dizer mal de Rui Moreira".

 

"Não tenho de fazer comparações com o passado. Para apoiar Manuel Pizarro, não tenho de dizer mal de Rui Moreira. Acredito que hoje, em 2017, este é o projeto de que o Porto precisa", vincou.

 

Para Azeredo Lopes, "no actual contexto", Manuel Pizarro "é um bom candidato, é competente, é empático com as pessoas e tem uma dimensão humana que se reflete quer no que diz quer nas propostas que apresenta".

 

"Conhece muito bem a cidade. Tem um projeto muito equilibrado e transversal a todas as dimensões do que acredito que deve ser um projeto de Câmara do Porto", observou.

 

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR, e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

 

As eleições autárquicas realizam-se a 01 de outubro.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 3 semanas

AGARRA-SE COM UNHAS E DENTES AO LUGAR...!!!

Celia Há 3 semanas

Sim, algo mudou. A falta de Vergonha na cara, depois de Tancos.

eas Há 4 semanas

Curioso! Prq será que qlq ministro ligado de forma à cidade do Porto, por laços familiares ou outros, sofre "ataques" até ao resultado final ... a demissão. Nomes? Leonor Beleza, Fernando Gomes, Rui Azeredo Lopes ... Mais? Haverá ... Só constato, mais nada!

Anónimo Há 4 semanas

Ora bolas! O ministro da Defesa está a tirar o tapete ao candidato socialista, atendendo às suas recentes declarações sobre o famigerado "episódio" de Tancos. A sua "má nota" neste caso, pode influenciar pela negativa os eleitores socialistas e, até, desagradar ao chefe do executivo. Cautela ...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub