Economia Ministro da Economia assegura que é possível acelerar o crescimento económico

Ministro da Economia assegura que é possível acelerar o crescimento económico

O ministro da Economia assegurou hoje em Madrid que "é possível acelerar o crescimento económico", depois de o Presidente da República ter afirmado na quinta-feira que "um objectivo essencial" de Portugal nos próximos anos é "crescer mais".
Ministro da Economia assegura que é possível acelerar o crescimento económico
Pedro Elias
Lusa 10 de fevereiro de 2017 às 13:03

"Sim, é possível acelerar o crescimento económico. Sim, é isso que estamos a fazer", disse Manuel Caldeira Cabral à margem de uma reunião da Cotec Europa, acrescentando que Portugal também está a fazer "uma aceleração do crescimento económico equilibrado".

 

A liderar a delegação portuguesa nesta reunião, Marcelo Rebelo de Sousa apontou na quinta-feira que "um objectivo essencial" de Portugal nos próximos anos é "crescer mais", porque só assim será possível criar mais emprego, considerando taxas de 1,3% ou 1,4% como "curtas".

 

"Há um problema. Portugal precisa de crescer mais e de criar mais emprego", disse o Presidente da República, num jantar oferecido pela Câmara do Comércio Hispano-Portuguesa, no qual estavam presentes uma centena de empresários dos dois países.

 

Hoje, o ministro da Economia realçou que o Governo começou 2016 com um crescimento de 0,9%, que cresceu para 1,6% no terceiro trimestre e que no quarto trimestre "os números são muito promissores".

 

Os números "demonstram que está a continuar a haver uma aceleração do crescimento ao longo de 2016 que queremos que se prolongue por 2017", disse o governante, que adiantou que "Janeiro está a ser um bom mês em termos das exportações".

 

O ministro conclui que o Governo está "a demonstrar algo que alguns não acreditavam, que é preciso ter um bom crescimento do rendimento e da procura interna e, simultaneamente, ter um reforço da competitividade e um crescimento das exportações cada vez mais forte".

 

O Presidente da República iniciou na quinta-feira uma deslocação de dois dias a Madrid, onde participa hoje num fórum da Cotec Europa para promover a transição para uma "Economia Circular".

 

No encontro estarão também presentes os chefes de Estado de Espanha e de Itália e ainda empresários portugueses, espanhóis e italianos, além do comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

 

A Cotec Europa foi criada com o objectivo de "ajudar a suprimir as especificidades características das economias do Sul e que constituem barreiras à inovação".


A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 11.02.2017

CLARO... FAÇAM UMA LEI QUE PODE SER QUE TAL ACONTEÇA...

Anónimo 10.02.2017

Claro que é possivel accelerar o cresciemnto do PIB, mas não com a politica do governo PS!!!
Para fazer crescer Portugal é preciso fazer reformas estrutrurais, baixar o IRC para 15%, aumentar a qualificação dos trabalhadores e desempregados; é preciso mais investimento privado...

Camponio da beira 10.02.2017

Como? aumentando a corrupção, a burocarcia e ineficacia dos tribunais e aumentado a energia e combustiveis, e claro aumentar os funcionarios publicos. Por este andar, um dia seremos todos funcionarios publicos, ou reformados.

eduardo.santos 10.02.2017

Ó homem, se é possibel porque espera ? ... Faz parte da esquerda, fala sempre na positiva, mas obra é que não aparece -- excepeção feita á destruição do que tem de ser refeito . -- canalha de nibel acima da média .

ver mais comentários
pub
pub
pub
}
pub