Zona Euro Ministro das Finanças da Irlanda abandona cargo

Ministro das Finanças da Irlanda abandona cargo

A notícia da saída de Michael Noonan - que esteve seis anos à frente da pasta em Dublin coincidindo com o resgate internacional - é conhecida horas depois da demissão do primeiro-ministro Enda Kenny.
Ministro das Finanças da Irlanda abandona cargo
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 18 de maio de 2017 às 13:13
O ministro das Finanças da Irlanda, Michael Noonan, vai deixar o cargo ao fim de seis anos com a pasta. A saída, segundo o Financial Times, acontecerá nas próximas semanas, e segue-se à demissão anunciada esta quarta-feira pelo primeiro-ministro Enda Kenny.

"Acredito que é uma boa altura para que um novo ministro das Finanças tome posse. A Irlanda é a economia que mais cresce na Europa, o orçamento está quase equilibrado e estamos à beira do pleno emprego," disse o ministro em comunicado.

No último trimestre do ano passado, a economia do "tigre celta" cresceu 6,6% em termos homólogos, encerrando 2016 com uma subida de 5,2%, com a procura interna a suportar o desempenho.

Noonan, actualmente com 73 anos, supervisionou a saída da economia irlandesa de um resgate de três anos levado a cabo pelas autoridades europeias e pelo Fundo Monetário Internacional, que coincidiu com o de Portugal.

Kenny deverá abandonar o cargo de líder do Governo assim que o seu partido, o Fine Gael, eleja um sucessor, eventualmente no início do mês que vem. Noonan sairá também nessa altura e já disse que não se candidatará a uma reeleição.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
}
pub