Saúde Ministro diz que ADSE está a "apertar a malha de escrutínio" e a garantir que dinheiro é bem usado

Ministro diz que ADSE está a "apertar a malha de escrutínio" e a garantir que dinheiro é bem usado

O ministro da Saúde considera que as negociações das novas tabelas da ADSE, o subsistema de saúde dos funcionários do Estado, servem para tentar garantir que o dinheiro dos seus beneficiários é bem utilizado.
A carregar o vídeo ...
Lusa 24 de janeiro de 2018 às 13:03

"A ADSE está a apertar a malha de escrutínio e a garantir que o dinheiro dos beneficiários não é mal utilizado", afirmou Adalberto Campos Fernandes durante a comissão parlamentar de Saúde onde está presente hoje, considerando normal que haja reacções adversas quando se tenta negociar e proteger os beneficiários.

 

As novas tabelas de preços que a ADSE apresentou ao sector privado e que deverão entrar em vigor a 1 de Março têm motivado fortes críticas deste sector, tendo a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada considerado que os valores propostos representam "perdas incomportáveis" para os privados e podem pôr em causa o acesso dos beneficiários aos cuidados de saúde.

 

De acordo com a Associação, as tabelas reduzem o valor pago aos prestadores de serviços que têm convenção com o sistema e reforçam o controlo das despesas públicas.

 

A nova tabela proposta também mereceu contestação dos médicos e dos dentistas.

 

Segundo disse à Lusa o bastonário da Ordem dos Médicos, são "absolutamente escandalosos" os preços que a ADSE paga por alguns actos médicos, que muitas vezes não chegam sequer para as despesas do material usado em exames.

 

Miguel Guimarães acrescentou ainda que tem recebido, de forma reiterada, queixas sobre os preços pagos pela ADSE, reclamações que chegam sobretudo da medicina privada.

 

Por seu lado, a Ordem dos Médicos Dentistas pediu aos profissionais que ponderem acabar com o acordo com a ADSE caso se mantenha a proposta das novas tabelas de preços, que o bastonário considera "absolutamente incompatíveis com tratamentos de qualidade". 

 

Em declarações à agência Lusa, o bastonário Orlando Monteiro da Silva disse que as regras e preços da ADSE para a medicina dentária devem fazer com que os dentistas deixem de ter acordo com o subsistema dos funcionários públicos.

 

Na terça-feira, o presidente da Associação Portuguesa dos Administradores Hospitalares considerou que o Serviço Nacional de Saúde tem capacidade para assegurar os cuidados prestados pelos privados para a ADSE, desde que com o mesmo financiamento.

 

"Se derem ao SNS o financiamento que está a ser utilizado para a prestação de bens e serviços no sector privado, naturalmente o SNS teria capacidade de garantir esta prestação de cuidados", disse Alexandre Lourenço em entrevista à agência Lusa.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Ministro diz que ADSE está a "apertar a malha de escrutínio" e a garantir que dinheiro é bem usado

MEDICINA PRIVADA
Privados unem-se para tomar posição contra novas tabelas da ADSE
AQUI HÁ DIAS OUVI UM COMENTÁRIO DA HISTORIADORA RAQUEL VARELA QUE ACHEI CURIOSO.
DIZIA RAQUEL VARELA, QUE A NIVEL DE ESCALA, PORTUGAL NÃO PODERIA SUPORTAR O NIVEL DE MEDICINA PRIVADA QUE EXISTE.
EFECTVAMENTE, SÓ A COMPARTICIPAÇÃO DO ESTADO QUER ATRAVEZ DA ADSE, QUER DE OUTRAS BENESSES, PODERIAM SUPORTAR A MEDICINA PRIVADA EXISTENTE.
A VERDADE É QUE PERANTE ESTES FACTOS, A HISTORIADORA PARECE TER RAZÃO.

Anónimo Há 3 semanas

O ministério desde a criação do SNS em 1979 sempre foi subfinanciado criando dividas de milhoes,Parece-me que quer aplicar o mesmo conceito aos beneficiários da ADSE oferecendo pagamentos q não pagam os serviços prestados ou terão q os fazer c menos qualidade.ADSE para quê?Financiar SNS?È a única re

Fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 3 semanas

portanro, sr ministro, os funcionarios publicos-mangas de alpaca do sec XXI são uns engraixolas, subservientes e merdorosos, mais!, são escravos obrigados a fazer descontos para privilegiados irem pra reforma aos 60 anos pois ficam sem tesão para tarefas basicas com esta idade

Fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos Há 3 semanas

SERÁ MESMO SR. Ministro?
a ADSE no tempo do fascismo/dr.oliveira Salazar , era gratuita e as tabelas eram melhores. em democracia 3,5%.aparelho audição k custa uns 2.500€ a ADSE comparticipa 600€, arames pros dentes-aparelho k custa 300€, ADSE dá 240€ e paga as consultas.Pais de arreganha a taxa

pub