Política Monetária Minutas da Fed: Subida dos juros está para breve e temem-se riscos de credibilidade

Minutas da Fed: Subida dos juros está para breve e temem-se riscos de credibilidade

Na reunião dos responsáveis de política monetária dos EUA, realizada no início do mês, foi indicada uma subida dos juros em breve. Mas há membros preocupados com a credibilidade da Fed.
Minutas da Fed: Subida dos juros está para breve e temem-se riscos de credibilidade
Reuters
Rui Barroso 23 de Novembro de 2016 às 19:31

Os responsáveis da Fed têm sinalizado nas últimas semanas que a taxa de juro poderá voltar a subir em Dezembro e o mercado dá essa decisão praticamente como garantida. E, tendo em conta as minutas da reunião do Comité Federal do Mercado Aberto (FOMC) referentes à última reunião, os decisores de política monetária apontavam para a necessidade de subir os juros "relativamente em breve". Alguns membros do FOMC argumentaram mesmo para o aumento da taxa dos fundos federais ocorresse logo nessa reunião, que decorreu entre 1 e 2 de Novembro.

"A maioria dos participantes expressou a perspectiva de que poderia ser apropriado aumentar o intervalo da taxa dos fundos federais relativamente cedo, desde que os dados vindouros forneçam evidências do progresso continuado em relação aos objectivos do Comité", referem as minutas da Reserva Federal dos EUA, divulgadas esta quarta-feira, 23 de Novembro.

No entanto, o documento mostra também que "alguns participantes defenderam um aumento nesta reunião". E expressaram preocupações: que "o período extenso de baixas taxas de juro possa intensificar os incentivos para os investidores procurarem rentabilidade, levando potencialmente a uma distorção no preço do risco ou nas alocações de capital".

Preocupação com a credibilidade

A margem para a Fed continuar a travar a subida dos juros aparenta ter-se esgotado, segundo alguns responsáveis do FOMC que começam a expressar preocupações sobre a credibilidade da Reserva Federal. "Alguns participantes notaram que as comunicações recentes do Comité foram consistentes com uma subida do intervalo da taxa de fundos federais no curto prazo ou argumentaram que, para preservar a credibilidade, essa subida deveria ocorrer na próxima reunião", revelam as minutas.

A próxima reunião terá lugar a 13 e a 14 de Dezembro e os investidores inquiridos pela Bloomberg apontam para uma probabilidade de 100% de sair desse encontro uma decisão de aumento dos juros - sobretudo depois da especulação de que o plano económico de Trump irá criar pressões inflacionistas.

A Fed iniciou o processo de normalização das taxas de juro em Dezembro do ano passado, subindo o intervalo das taxas de juro de entre 0% e 0,25% para entre 0,25% e 0,50%. No entanto, ao longo de 2016 foi adiando sucessivamente novos aumentos para prevenir que isso tivesse impacto nos seus objectivos económicos.


A última reunião da Fed ocorreu antes das eleições nos EUA, a 8 de Novembro, que culminaram na vitória de Donald Trump. Dada as políticas económicas defendidas pelo presidente eleito, os investidores estão a apostar que isso resulte em mais inflação, obrigando na Fed a acelerar o ritmo de subida dos juros. Após as eleições, numa audição no Congresso dos EUA, Janet Yellen revelou que poderia ser apropriado subir os juros "em breve"




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub