Política Missões diplomáticas holandesas na Turquia encerradas por segurança

Missões diplomáticas holandesas na Turquia encerradas por segurança

A embaixada e o consulado holandeses em Ancara foram encerradas pelas autoridades turcas por "razões de segurança", anunciaram fontes do Ministério dos Negócios Estrangeiros turco.
Missões diplomáticas holandesas na Turquia encerradas por segurança
Reuters
Lusa 11 de março de 2017 às 22:02

"As entradas e saídas da embaixada e do consulado em Ancara foram encerradas por razões de segurança", indicaram fontes do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Turquia. De acordo com as mesmas fontes, as residências do embaixador e do chefe do consulado da Holanda na capital turca, foram também encerradas pelas mesmas razões.

 

A decisão das autoridades turcas surge na sequência do Governo holandês ter anunciado que iria recusar a entrada, na Holanda, do ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Cavusoglu, para um encontro, com a comunidade turca local, com o objectivo de conquistar apoios para um referendo sobre o aumento dos poderes do Presidente do país, Recep Tayyip Erdogan.

 

A proibição enfureceu a Turquia, e Erdogan declarou que a decisão das autoridades holandesas contém "vestígios nazis".

 

Na mesma linha, as autoridades turcas avisaram a Holanda para que o embaixador holandês em Ancara, actualmente fora do país, em férias, não regresse "durante algum tempo" para retomar a sua actividade.

 

Ministra turca bloqueada

 

Além da recusa em deixar Cavusoglu entrar na Holana, a caravana automóvel onde seguia a ministra dos Assuntos Familiares turca foi bloqueada pela polícia holandesa quando se dirigia para o consulado da Turquia em Roterdão para participar no comício sobre o referendo convocado por Ancara.

 

Em imagens transmitidas nos 'media' holandeses, dezenas de polícias impediram a ministra Fatma Betül Sayan Kaya de se dirigir à rua de Roterdão onde está situado o consulado do seu país, após o presidente da câmara da cidade, Ahmed Aboutaleb, ter ordenado o bloqueio total a essa zona.

 

Em declarações à televisão privada turca, Haber Canli, a ministra turca referiu-se a uma "situação verdadeiramente incrível".




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Notícias tendenciosas e falsas. Evento em seu jornal, você dá uma maneira muito errada. Você não refletem a realidade. há liberdade de expressão na Europa. Não há mais o fascismo na Europa!

Conselheiro de Trump Há 1 semana

Mau entendido,falta de compreensao.A Holanda proibui o esclarecimento para o referendo,a Turquia tinha que respeitar.A Holanda a 3 dias das eleicoes tem de se concentrar na politica nacional.Parece q foi dito aos turcos que o momento nao era propicio para nao influenciar qualquer partido,respeitavam

pub
pub
pub
pub