Mundo Moscovici lamenta falta de envolvimento dos EUA em assuntos internacionais

Moscovici lamenta falta de envolvimento dos EUA em assuntos internacionais

O comissário europeu para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, lamentou na segunda-feira "a falta de envolvimento da actual administração dos Estados Unidos em assuntos internacionais".
Moscovici lamenta falta de envolvimento dos EUA em assuntos internacionais
.
Lusa 19 de setembro de 2017 às 00:56

Numa conferência em Washington, Pierre Moscovici afirmou que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifesta pouco interesse em assuntos-chave internacionais, que as negociações são "mais duras" e centram-se sobretudo em multilateralismo, proteccionismo e alterações climáticas.

 

"A anterior administração estava muito mais envolvida" e fazia uso do "capital político" junto da União Europeia na resolução de problemas como a crise financeira na Grécia, por saber que tinha implicações globais, disse Moscovici, referindo-se à presidência de Barack Obama, entre 2009 e 2017.

 

O comissário europeu considerou ainda um erro a decisão dos Estados Unidos de se retirarem do Acordo de Paris, de combate às alterações climáticas. "Devemos estar do lado certo da História. E a Europa está", concluiu.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas

Um presidente que nem cultura tem para governar o seu próprio país, não pode dar atenção ao mundo. E quando dá... veja-se o resultado com a Coreia do Norte.
Mais vale ficarem quietos.
Além disso, a Ásia é que dá cartas neste momento e durante os próximos cem anos, pelo menos.

pub
pub
pub
pub