Mundo Moscovo revela que Governo sírio e oposição estão em conversações

Moscovo revela que Governo sírio e oposição estão em conversações

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros anunciou que o Governo sírio de Assad e a oposição ao regime de Damasco estão em conversações para a marcação de uma eventual cimeira de paz.
Moscovo revela que Governo sírio e oposição estão em conversações
Reuters
David Santiago 27 de Dezembro de 2016 às 13:54

O Governo sírio e a oposição encetaram negociações com vista ao estabelecimento da paz num país em guerra há já quase seis anos. Segundo avança esta terça-feira, 27 de Dezembro, a agência Interfax, citada pela Reuters, foi o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergey Lavrov, a revelar que o Executivo liderado pelo presidente Bashar al-Assad e forças da oposição ao regime de Damasco estão em conversações para um eventual agendamento de uma cimeira para a paz na Síria.

 

A Reuters salienta que Lavrov não especificou onde estão a decorrer as referidas conversações nem quais os grupos de oposição ao regime de Assad envolvidos nas mesmas. Sendo que o objectivo passará pela definição de um roteiro que permita agendar uma eventual cimeira de paz em Astana, no Cazaquistão.

 

Apesar desta notícia, um comité que reúne grupos armados e políticos opositores de Assad já afiançou não ter qualquer conhecimento de que estejam a decorrer conversações. Este mesmo comité participou das negociações para a paz na Síria que decorreram em 2016 e que fracassaram.

 

A Rússia, o Irão e a Turquia anunciaram na semana passada que estão disponíveis para mediar uma solução para o conflito sírio, isto depois de estes três países se terem encontrado em Moscovo para acordar quais os princípios que deverão nortear qualquer que seja a solução encontrada para a Síria. Entre esses princípios consta o de que as futuras negociações deverão ter lugar em Astana.

 

As últimas semanas têm sido marcadas pelos avanços conseguidos pelas forças leais a Assad – que incluem forças terrestre do Irão e do libanês Hezbollah e ainda o apoio da força aérea russa – que concentraram esforços na recuperação do controlo da cidade de Aleppo.

 

No entanto, apesar dos avanços territoriais conseguidos por Damasco, nas últimas semanas o autodenominado Estado Islâmico conseguiu reconquistar o controlo sobre a histórica cidade de Palmira. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub