África Mota-Engil e Casais ganham obras em Angola

Mota-Engil e Casais ganham obras em Angola

As duas construtoras foram escolhidas para construir outras tantas unidades pediátricas em Luanda. O valor das empreitadas atinge os 200 milhões de euros.
Mota-Engil e Casais ganham obras em Angola
Lusa 10 de julho de 2017 às 09:55

Duas construtoras de origem portuguesa foram escolhidas pelo Governo angolano para construir, em Luanda, por mais de 200 milhões de euros, duas unidades sanitárias pediátricas, segundo despachos presidenciais de final de Junho a que a Lusa teve acesso.

 

Uma dessas obras envolve a construção e apetrechamento do Instituto Hematológico Pediátrico de Luanda, entregue à Mota-Engil Angola por 33,7 milhões de euros.

 

Igualmente a contratar pelo Ministério da Saúde, conforme previsto num segundo despacho assinado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, a construtora Casais Angola vai construir e apetrechar a primeira fase do Hospital Geral de Pediatria de Luanda, neste caso uma adjudicação avaliada em 170 milhões de euros.

 

Em ambos os despachos é invocada a necessidade de "se desenvolver e assegurar a funcionalidade do Serviço Nacional de Saúde em todo o território", através da construção e apetrechamento de novas unidades sanitárias "para garantir uma assistência diferenciada à população".

 

O Governo angolano prevê gastar em 2017 mais de 310,7 mil milhões de kwanzas (1,6 mil milhões de euros) com o sector da Saúde, o que corresponde a um peso de 4,21% de toda a despesa pública, liderada pela Defesa, com 535,1 mil milhões de kwanzas (2,8 mil milhões de euros), equivalente a 7,24% do total.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 10.07.2017

POis o pior vai ser receberem esse dinheiro dos ladrões e exporta-lo para fora do Pais...

NOJO 10.07.2017

Fazer negocio com ladrões do povo angolano. Nasci nessa merda desse país mas vou morrer sem lá meter os pés e felizmente não me lembro de nada. Tenho alergia a corruptos.

Dddddd 10.07.2017

Mota Engil. Muitas obras vao aparecer . A economia mundial esta recuperar, em 2018' esta Empresa e a concretizar-se a obra em Moçambique. Em 2018 as açoes estarao como em 2014 a 6.00 euros

pub
pub
pub
pub