Eleições MP abre inquérito a Ventura por acusações a ciganos

MP abre inquérito a Ventura por acusações a ciganos

Na sequência de uma queixa-crime apresentada pelos bloquistas, o candidato apoiado pelo PSD e pelo PPM à Câmara de Loures vai ser ouvido em plena campanha eleitoral para as autárquicas.
MP abre inquérito a Ventura por acusações a ciganos
Pedro Ferreira
Negócios 11 de setembro de 2017 às 10:36

O Ministério Público (MP) decidiu instaurar um inquérito formal e chamar o candidato do PSD à Câmara de Loures para prestar declarações sobre as acusações dirigidas à comunidade cigana.

 

De acordo com o jornal i, André Ventura será ouvido a 19 de Setembro, ou seja, já em plena campanha eleitoral para as autárquicas de 1 de Outubro. O candidato mostrou-se "surpreendido", argumentando que a matéria em apreço "está no domínio da liberdade de expressão e opinião".

 

O inquérito do MP resulta de uma queixa-crime apresentada pelo Bloco de Esquerda contra declarações "racistas e xenófobas" proferidas pelo professor de Direito. Entre outras referências, disse que há pessoas que "vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado" e acham "que estão acima das regras do Estado de direito", considerando que acontece particularmente com a comunidade cigana.

 

No seguimento dessas polémicas declarações, Ventura perdeu o apoio do CDS-PP, que expressou um "profundo incómodo" e avançou com uma candidatura alternativa protagonizada pelo advogado Pedro Pestana Bastos. Já o PSD e o PPM mantiveram o apoio ao candidato que concorre à presidência deste município com o actual autarca, Bernardino Soares (CDU), Sónia Paixão (PS) e Fabian Figueiredo (BE).

Um inquérito realizado pela Aximage para o Negócios e para Correio da Manhã, divulgado a 3 de Setembro, mostrou que 67,8% dos inquiridos concordam com estas declarações, verificando-se até que a concordância trespassa todos os partidos, sendo mais elevada entre os tradicionais votantes democratas-cristãos.




A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Quando é que as meninas Mortágua do bloco vão mandar abrir um inquérito ao pai pelos crimes que cometeu e devolvem o dinheiro que roubou.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Até parece que o MP não tem mais nada com que se entreter. O Sr. Ventura apenas falou numa verdade real e evidente aos olhos de qualquer um, por mais estúpido e hipócrita que seja. O "estado" é padrinho e amigalhaço dos parasitas de subsídios e das ditas ajudas humanitárias e é um rude e severo padrasto para quem realmente precisa. Mais de 80% dos beneficiários é tudo malta nova que nunca trabalhou nem vai trabalhar-são os crónicos profissionais da subsídiodependência. Os velhos têm vergonha, estão completamente fora do sistema, que a maioria desconhece ou não tem tarembelho para lá chegar.
PS.: Não gosto do "approach" do Sr. Ventura mas parece-me pessoa íntegra e sem rabos de palha, o que muito valorizo.

Anónimo Há 1 semana

Caro João, descriminado e discriminado estão ambos corretos, pode-se escrever das duas maneiras. Volte para a escola sff. Irra que é uma besta!

Anónimo Há 1 semana

http://semtraste.blogspot.pt/2017/09/os-anonimos.html

Por exemplo um facto Há 1 semana

é tu seres um racista com preconceitos. E vota lixo destes.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub