Américas Mulher de Trump volta a processar imprensa por notícias sobre o seu passado  

Mulher de Trump volta a processar imprensa por notícias sobre o seu passado  

  A mulher do Presidente norte-americano, Melania Trump, voltou a processar um jornal britânico por notícias que davam conta que ela teria trabalhado como acompanhante de luxo na década de 1990, divulgou hoje uma fonte próxima da primeira-dama.
Mulher de Trump volta a processar imprensa por notícias sobre o seu passado  
Reuters
Lusa 07 de fevereiro de 2017 às 19:46

Melania Trump, uma ex-modelo oriunda da Eslovénia, voltou a exigir ao grupo Mail Media, que publica o jornal britânico Daily Mail, 150 milhões de dólares (cerca de 104 milhões de euros) em compensação pelos danos causados.

 

Furiosa com tais alegações "maliciosas e prejudiciais" publicadas durante a campanha presidencial, Melania Trump já tinha apresentado um processo por difamação em Setembro de 2016 num tribunal do Estado do Maryland.

 

Os processos por difamação visaram então o jornal Daily Mail, mas também Webster Tarpley, autor de um blogue em Maryland (leste dos Estados Unidos).

 

A queixa contra o britânico Daily Mail seria rejeitada por razões de competência geográfica. O advogado de Melania Trump decidiu avançar com este processo num tribunal de Nova Iorque.

 

O processo relacionado com o 'blogger' Webster Tarpley prosseguiu nos habituais trâmites legais e terminou com uma vitória de Melania Trump, após um acordo negociado entre as partes, referiu hoje o advogado da queixosa em declarações à agência noticiosa francesa AFP.

 

Webster Tarpley aceitou pagar à actual primeira-dama dos Estados Unidos uma "quantia substancial" por ter publicado uma história falsa sobre o alegado passado de acompanhante de luxo da ex-modelo eslovena, precisou o advogado Charles Harder, sem precisar o montante envolvido.

 

O 'blogger' também reconheceu o erro num comunicado enviado à AFP pelo advogado de Melania Trump.

 

"Publiquei a 02 de agosto de 2016 um artigo sobre Melania Trump que estava cheio de informações falsas e difamatórias", admitiu Tarpley.

 

"Reconheço que tais afirmações foram muito ofensivas e prejudiciais para Melania Trump e a sua família e, portanto, peço as minhas sinceras desculpas a Melania Trump, ao seu filho, ao seu marido e aos seus pais", acrescentou.

 

Melania Trump é 24 anos mais nova do que Donald Trump e é a terceira mulher do atual Presidente dos Estados Unidos. Juntos têm um filho, Barron, de 10 anos.

 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 07.02.2017

Esta visto:raiva ao Trump e ciumes a mulher.

pub