Mundo Muro entre o México e os EUA será construído em dois anos

Muro entre o México e os EUA será construído em dois anos

O novo secretário para a Segurança Interna dos Estados Unidos disse à estação de televisão Fox News que o muro entre o México e a fronteira norte-americana deve estar concluído dentro dos próximos dois anos.
Muro entre o México e os EUA será construído em dois anos
O responsável pela Segurança Interna diz que Trump tem toda a autoridade legal para a construção do muro.
Reuters
Negócios 02 de fevereiro de 2017 às 09:37

"O muro vai ser inicialmente construído onde for necessário e depois vai ser prolongado. Esta é a forma como eu vejo o assunto", disse John Kelly à Fox News.

 

"Espero sinceramente que esteja concluído nos próximos dois anos", disse o novo responsável pela Segurança Interna da Administração dos Estados Unidos.

 

O presidente Donald Trump ordenou a construção de um muro de 3.200 quilómetros na zona de fronteira entre os Estados Unidos e o México justificando que se trata de uma medida para impedir "a entrada de emigrantes, droga e criminosos" em território norte-americano.

 

Kelly acrescentou que a protecção da fronteira corresponde a um "plano faseado" que inclui barreiras físicas assim como sensores electrónicos e outras "coisas do género".

 

O novo responsável pela Segurança Interna, oficial reformado da Marinha dos Estados Unidos, recordou que Trump tem toda a autoridade legal para a construção do muro.

 

A Casa Branca estima que a construção da nova barreira pode custar entre quatro a dez mil milhões de dólares (pouco mais de nove mil milhões de euros) mas uma publicação do MIT Technology Review prevê que o custo do muro pode ser mais elevado.

 

Kelly mostrou-se optimista sobre os "aspectos financeiros" do projecto.

 

"Creio que os fundos vão surgir com brevidade" disse acrescentando que a construção do muro pode "começar nos próximos meses".

 

 


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
investidor1 02.02.2017

https://goo.gl/forms/aPjvpQFDIwZ1Pphl1

Obrigado!

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub