Mundo Navio dos EUA dispara tiros de aviso contra navio iraniano no Golfo Pérsico

Navio dos EUA dispara tiros de aviso contra navio iraniano no Golfo Pérsico

Um navio norte-americano que fazia a patrulha no Golfo Pérsico disparou hoje tiros de aviso próximo de um navio iraniano que se aproximou, anunciou hoje um oficial da defesa norte-americana citado pela AP.
Lusa 25 de julho de 2017 às 15:48

O incidente não registou vítimas nem humanas nem materiais e foi o mais recente incidente entre as marinhas dos dois países, envolvendo desta vez o USS Thunderbolt, um navio de patrulha da classe Cyclone que está sedeado no Bahrein e que pertence à Quinta Frota da Marinha dos Estados Unidos.

 

De acordo com o relato do oficial da marinha contactado pela AP, o Thunderbolt estava a realizar exercícios juntamente com outros navios da coligação liderada pelos EUA, quando um navio de patrulha iraniano se aproximou e não respondeu aos pedidos de contacto via rádio e aos sinais luminosos entretanto enviados.

 

Ao chegar a 150 jardas, cerca de 137 metros, os marinheiros norte-americanos foram forçados a enviar tiros de aviso, acrescentou o oficial citado pela AP.

 

O navio iraniano ficou então imóvel na água depois dos disparos e os navios abandonaram a área sem mais incidentes.

 

Os encontros entre as marinhas dos dois países são relativamente frequentes no Golfo Pérsico. Só no ano passado a marinha norte-americana registou 35 casos em que houve encontros descritos como "não seguros e ou não profissionais, o que compara com os 23 casos registados em 2015.

 

O pior dos incidentes do ano passado envolveu a captura de dez marinheiros norte-americanos pelas forças iranianas, com as imagens dos norte-americanos de joelhos e com as mãos na cabeça a serem aproveitadas pelos radicais para fins propagandísticos.

 

O Irão encara a simples presença dos EUA no Golfo Pérsico como uma provocação, e acusam os norte-americanos de comportamento não profissional, especialmente no Estreito de Hormuz, por onde passa cerca de um terço de todo o petróleo transportado por mar.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub