União Europeia Negociações sobre o Brexit já têm luz verde para prosseguirem

Negociações sobre o Brexit já têm luz verde para prosseguirem

Londres e Bruxelas conseguiram desbloquear as negociações para o Brexit. Theresa May e Jean-Claude Juncker estiveram reunidos esta sexta-feira.
Negociações sobre o Brexit já têm luz verde para prosseguirem
Reuters
Sara Antunes 08 de dezembro de 2017 às 07:53

"A Comissão Europeia recomendou hoje [8 de Dezembro] para que o Conselho Europeu conclua que foram feitos progressos suficientes na primeira fase das negociações com o Reino Unido do Artigo 50", pode ler-se no comunicado emitido esta sexta-feira, depois de Jean-Claude Juncker e Theresa May se terem reunido.

 

Bruxelas diz estar satisfeita com os "progressos conseguidos em cada uma das três áreas prioritárias para os direitos dos cidadãos, para diálogo com a Irlanda/Irlanda do Norte e para um acordo financeiro"

 

O Guardian adianta que as negociações comerciais vão agora avançar, depois de a primeira-ministra britânica ter dito que "não haverá fronteiras duras" na Irlanda.

Este anúncio só foi possível alcançar depois de May ter realizado encontros e negociações dentro de portas, nomeadamente para resolver os problemas que estavam a surgir em relação à Irlanda. Arlene Foster, líder do Partido Unionista Democrático (DUP na sigla em inglês) da Irlanda do Norte, realçou estar "satisfeita" por ver mudanças de postura de Londres, que têm como consequência que "não haja uma linha vermelho no Mar da Irlanda". Já o ministro dos Negócios Estrangeiros irlandês, Simon Covener, citado pela BBC, realçou que o acordo alcançado foi "um resultado muito bom para todas as pessoas na ilha da Irlanda".

Donald Tusk já confirmou que recebeu as instruções para prosseguir com as negociações. O responsável já estabeleceu as próximas prioridades: primeiro começar as negociações sobre o período de transição, sendo que Londres defende que deverá durar dois anos. Em segundo lugar Tusk quer discutir o futuro da relação entre o Reino Unido e a União Europeia.

 

Donal Tusk, citado pelo Guardian, diz que "várias ideias" têm surgido, mas que é necessário que o Reino Undo ofereça maior clarificação sobre o que quer. O responsável europeu afirma que quer fechar um acordo de parceria de comércio, mas não só. Também quer que sejam fechados acordos noutras áreas, como o terrorismo, por exemplo.

 

Donald Tusk considera que o acordo alcançado esta sexta-feira é "um sucesso pessoal" de Theresa May, mas deixa o aviso: "o desafio mais difícil ainda está à nossa frente". 

David Davis, o ministro britânico que lidera as negociações para a saída do Reino Unido da EU, destacou na rede social Twitter que os "cidadãos podem estar agora confiantes sobre os direitos que têm; devemos agora avançar para discutir a nossa relação futura com a UE em questões como o comércio e a segurança".



(Notícia actualizada com mais informação)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub