Obrigações Nicolás Maduro ordena reestruturação e refinanciamento da dívida externa da Venezuela

Nicolás Maduro ordena reestruturação e refinanciamento da dívida externa da Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou na quinta-feira que ordenou o pagamento dos títulos de dívida de 2017 da empresa petrolífera estatal, assim como a reestruturação e refinanciamento da dívida externa venezuelana.
Nicolás Maduro ordena reestruturação e refinanciamento da dívida externa da Venezuela
Reuters
Lusa 03 de novembro de 2017 às 00:02

"Amanhã [sexta-feira] temos que pagar 1,12 mil milhões de dólares (1,03 mil milhões de euros) de títulos de Petróleos da Venezuela SA 2017. Ordenei que à primeira hora de sexta-feira se inicie o pagamento e decreto, a partir desse dia, um refinanciamento da dívida externa da Venezuela", disse.

 

O anúncio teve lugar no passeio Los Próceres, junto do principal forte militar de Caracas, tendo sido transmitido em simultâneo e de maneira obrigatória pelas rádios e televisões do país. "Vamos fazer uma reformulação completa de todos os pagamentos externos, para dar um equilibro e cumprir com todos os compromissos do país", frisou Nicolás Maduro (na foto).

 

Por outro lado precisou que a Venezuela pagou, na semana passada, 841 milhões de dólares (721 milhões de euros) de dívida externa. "Tenho o dinheiro. Assim como tenho o dinheiro que necessitamos para as importações de alimentos (...) a nossa intenção é continuar cumprindo internacionalmente, mas a nossa intenção é que cesse a perseguição financeira dos bancos internacionais contra a Venezuela", disse.

 

Nicolás Maduro anunciou ainda que nomeou uma comissão especial para o refinanciamento da dívida, que está presidida pelo vice-presidente executivo, Tareck El Aissami, a quem deu instruções para convocar todos os bancos e portados de títulos de dívida.

 

A Constituição da Venezuela estabelece que uma reestruturação da dívida externa do país deve ser aprovada pela Assembleia Nacional (parlamento), onde a oposição detém a maioria.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 2 semanas

Noticia q merece ser regada com petroleo,afinal ele ja nao cabe dentro dos pipos.Verdade seja dita a descida abrupta do preco do barril deixou os produtores dele mancos,mas nem por isso DESMANCOU quem o consome,e casos ha q para alguns ainda piorou.Tanta gente HABIL(IDADE) ate a hora de os TESTAR.

pub