Mundo Nobel da Física atribuído a três investigadores

Nobel da Física atribuído a três investigadores

As "descobertas teóricas das transições da fase topológica e às fases topológicas da matéria" valeram o galardão atribuído este ano a Thouless, Haldane e Kosterlitz.
Nobel da Física atribuído a três investigadores
DR
Lusa 04 de Outubro de 2016 às 10:59
O prémio Nobel da Física 2016 foi esta terça-feira, 4 de Outubro, atribuído, a meias, a David J. Thouless, e a F. Duncan M. Haldane e J. Michael Kosterlitz, "pelas descobertas teóricas das transições da fase topológica e às fases topológicas da matéria".

A temporada dos prémios Nobel 2016 começou na segunda-feira com o anúncio do Nobel da Medicina, atribuído ao japonês Yoshinori Ohsumi pela descoberta do mecanismo de autofagia celular.

Na quarta-feira é anunciado o Nobel da Química e na sexta-feira o da Paz, enquanto os da Economia (dia 10) e da Literatura (dia 13) serão atribuídos na próxima semana.

Os prémios Nobel, criados em 1895 pelo químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (inventor da dinamite), foram atribuídos pela primeira vez em 1901.

O prémio Nobel corresponde a uma recompensa de oito milhões de coroas suecas, o equivalente a cerca de 834.000 euros.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 semanas


PS ROUBA A VIDA A 500.000 TRABALHADORES


OS FP DEVEM ESTAR MOTIVADOS APENAS POR TER EMPREGO!

Pois estão bem melhor do que as vítimas do SOCRATES GATUNO que endividou o país até à bancarrota, para pagar salários e pensões da FP…

Lançando 500.000 trabalhadores no desemprego!

pub