Mundo Número 2 do FBI demite-se devido a críticas de Trump

Número 2 do FBI demite-se devido a críticas de Trump

O vice-director do FBI, Andrew McCabe, apresentou a sua demissão da agência federal de investigação.
Carla Pedro 29 de janeiro de 2018 às 20:33

Andrew McCabe (na foto), que foi criticado pelo presidente norte-americano por alegados preconceitos contra Trump e favorecimentos a Hillary Clinton na corrida à Casa Branca em 2016, demitiu-se do cargo de número 2 no FBI, avançou a Reuters, citando uma fonte conhecedora do processo.

McCabe deveria sair do FBI em Março próximo, mas decidiu antecipar-se. Segundo a mesma fonte, o vice-director da agência federal de investigação ficará em situação de licença até à data oficial da sua saída. 

Questionada sobre esta saída, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse em conferência de imprensa que Donald Trump não teve influência no processo de tomada de decisão de McCabe, tendo acrescentando que o presidente mantém a sua "plena confiança" no actual director do FBI, Christopher Wray.

Apesar de não ter sido apresentada uma causa, a fonte conhecedora do processo afirmou à Reuters que esta saída se prende com as críticas de Trump, que acusou McCabe de ter favorecido Hillary Clinton nas presidenciais de 2016 e de ter preconceitos e não ser imparcial em relação ao candidato republicano.

Desde que Donald Trump assumiu o poder, a 20 de Janeiro de 2017, as danças de lugares chegaram também ao FBI. No início de Agosto do ano passado, recorde-se, o Senado norte-americano deu "luz verde" à nomeação de Christopher Wray para liderar o FBI, em substituição de James Comey, demitido pelo presidente Donald Trump uns meses antes, em Maio.

 

A 7 de Junho, Trump tinha anunciado a nomeação de Wray para liderar o FBI. A indicação de Wray foi feita na rede social Twitter pelo presidente norte-americano, que considerou a sua escolha um "homem de credenciais impecáveis".


A nomeação de Wray surgiu depois de o presidente norte-americano ter então demitido James Comey da liderança do FBI, tendo sido avançado que a sua saída teve o intuito de travar a investigação ao antigo conselheiro de segurança de Trump, Michael Flynn. O FBI tem ainda em curso, recorde-se, investigações sobre alegado conluio entre a campanha de Donald Trump e responsáveis do Kremlin.


Durante algum tempo, Trump tentou encontrar um nome para substituir Comey, sem sucesso. Chegou a haver pelo menos três desistências, segundo a imprensa norte-americana, antes de surgir o nome de Wray.

 

Enquanto Trump procurava um substituto, foi McCabe que assegurou interinamente a direcção do FBI.


(notícia actualizada às 20:44)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 30.01.2018

O grande estadista tem, e continua a encontrar forte resistencia a` limpesa do pantano, mas conseguira`! os crocudilos com o apoio da imprensa e as minorias visiveis, nao vencem!

General Ciresp 29.01.2018

Pensava eu q so o lider parlamentar do psd era marreta,pelos visto ha mais,o mundo tambem e grande e tem muita gente.Estao fartos de saber q o voto e SACRETO.

pub