Economia Nuno Amado: "Efeito directo" da crise espanhola no BCP "é indiferente"

Nuno Amado: "Efeito directo" da crise espanhola no BCP "é indiferente"

Presidente do BCP teme impacto da situação em Espanha na economia portuguesa. Veja aqui o vídeo.
Maria João Gago 27 de julho de 2012 às 18:05
Nuno Amado disse hoje que a crise em Espanha não tem impacto no BCP mas pode penalizar a economia portuguesa.

“Já fui mais especialista em Espanha do que sou hoje. Há seis meses tinha mais informação sobre Espanha” começou por gracejar Nuno Amado, quando questionado sobre a situação espanhola, na conferência de imprensa de apresentação de resultados do BCP.

O presidente do BCP, que antes era o líder do Santander em Portugal, afirmou que “no banco o efeito directo é indiferente, porque não temos exposição a Espanha”.

Contudo, “não é indiferente para a economia [portuguesa] e para os nossos clientes, já que Espanha é o principal mercado de Portugal”, afirmou Nuno Amado.





A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Batalha Naval 27.07.2012

Amigos Olha Olha, Vi a pouco numa maquina photoplay no jogo descubra as diferenças de um lado o BCP do outro o Costa Concordia. Alguem consegue dizer-me quais as diferenças?

accionista 27.07.2012



BCP é um verdadeiro benemérito, o bloco ainda vem com a cassete do costume, a culpa é dos bancos!!!
não percebo, quem é o beneficiado com as imparidades registadas?, são o zé povinho que pediram emprestado e não pagaram, e os gregos idem,
Bcp ainda vai para o céu de tanta generosidade, entretanto quem paga é o accionista, haja paciência, se quisesse dar esmola ía à igreja...

pub