Conjuntura O 'boom' do turismo chegou na hora H. Mas a que preço?
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

O 'boom' do turismo chegou na hora H. Mas a que preço?

As exportações turísticas já representam quase 7% do PIB português, numa economia que precisa de emprego e riqueza como pão para a boca. Porém, depender demasiado do turismo tem riscos. E eles não são visíveis de um dia para o outro.
O 'boom' do turismo chegou na hora H. Mas a que preço?
Pedro Zenkl/Correio da Manhã
Nuno Aguiar 07 de agosto de 2017 às 23:12

Portugal está a viver uma explosão de turismo. O estímulo é bem-vindo numa economia ainda a recuperar de anos de recessão e com uma taxa de desemprego relativamente elevada. No entanto, exige-se reflexão sobre

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado surpreso 07.08.2017

Essa era a pergunta que faria um presidente da Republica.Se o tivéssemos...

comentários mais recentes
Caro Mr Tuga 08.08.2017

Em Lisboa é o mesmo nojo, é correr com esta estrangeirada daqui para fora

Anónimo 08.08.2017

Andam por aí uns comentadores de serviço, cuja inteligência, nem dá para ver que Passos Coelho, foi o grande bombeiro de serviço, ao incêndio, cujo auge foi atingido em 2011, queimando a Pátria de lés-a-lés. Tudo lhes serve para propagandear o quanto pior melhor, terreno fértil onde se movimentam e no qual teimam em viver. Os anos entre 2011 e 2015, foram heróicos e, serviram para recarrilar um País, cuja deriva deve ser lembrada, para que não se repita!!!

FCj 08.08.2017

Mandaram vir o diabo (que os carregue...) e como ele não chegou, vomitam azia! Bandalhos abutres!!!

Anónimo 08.08.2017

Os desocupados que vêm para aqui as mesmas lenga lengas de sempre deveriam estar de férias na altura da austeridade e devem ter começado a trabalhar agora tal é a azia em relação ao Portugal pós passista. Vêm falar de revoluções industriais... a nossa evolução chama-se melhor qualidade de vida!

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub