Conjuntura O Programa de Estabilidade em 10 gráficos

O Programa de Estabilidade em 10 gráficos

O Programa de Estabilidade mostra a visão do Governo português para a economia e para as finanças públicas nos próximos cinco anos. Veja como o Executivo espera que evoluam algumas das principais rubricas económicas e orçamentais até 2021.
O Programa de Estabilidade em 10 gráficos
Miguel Baltazar
Nuno Aguiar 19 de abril de 2017 às 15:17

A sua opinião13
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 20.04.2017

Criem uma sociedade sem numerário (cashless society), reformem o sistema tributário de acordo com a proposta Automated Payment Transaction tax de Edgar L. Feige e substituam o sistema público em pirâmide de prestações sociais por um Rendimento Básico Universal para maiores de 21 (aproximadamente 450 euros/mês em Portugal; 750 euros/mês na Finlândia; preços de 2015) em todo e cada Estado-Membro da UE na Euro Zona. Obviamente que isto pressupõe uma aprofundada flexibilização das regras laborais no sector público e no sector privado, entre outras condições para evitar abusos ou injustiças tais como ter reclusos a receber rendimento básico ou as contribuições já feitas à Segurança Social não serem devolvidas na íntegra aos contribuintes que ainda nada receberam da Segurança Social mas têm uma carreira contributiva.

comentários mais recentes
Anónimo 24.04.2017

Depois só ficava a faltar arranjarmos quem se oferecesse para ir, todos os dias, trabalhar para os outros. Isto, claro, para que quem ficasse a não fazer nenhum, pudesse ter um "Rendimento Básico Universal" que seria quase igual aquilo que é o salário mínimo líquido em Portugal. LÍRICO.

pertinaz 23.04.2017

BOM BOM BOM... NEM EU FARIA MELHOR...!

Anónimo 20.04.2017

Criem uma sociedade sem numerário (cashless society), reformem o sistema tributário de acordo com a proposta Automated Payment Transaction tax de Edgar L. Feige e substituam o sistema público em pirâmide de prestações sociais por um Rendimento Básico Universal para maiores de 21 (aproximadamente 450 euros/mês em Portugal; 750 euros/mês na Finlândia; preços de 2015) em todo e cada Estado-Membro da UE na Euro Zona. Obviamente que isto pressupõe uma aprofundada flexibilização das regras laborais no sector público e no sector privado, entre outras condições para evitar abusos ou injustiças tais como ter reclusos a receber rendimento básico ou as contribuições já feitas à Segurança Social não serem devolvidas na íntegra aos contribuintes que ainda nada receberam da Segurança Social mas têm uma carreira contributiva.

Anónimo 20.04.2017

O eixo que representa a variação homóloga do PIB está distorcido: repara-se que a distância observada que vai da origem até ao valor 1,4% não é a mesma entre os valores 1,4% e 1,8%. Temos a falsa ideia que o PIB aumenta significativamente entre 2016 e 2017. É fácil usar a estatística para mentir!:-(

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub