Américas Obama prepara sanções contra Rússia por alegada interferência nas presidenciais  

Obama prepara sanções contra Rússia por alegada interferência nas presidenciais  

A administração de Barack Obama pretende também "blindar" as sanções para que Donald Trump não possa revertê-las facilmente.
Obama prepara sanções contra Rússia por alegada interferência nas presidenciais  
Kevin Lamarque/Reuters
Lusa 29 de dezembro de 2016 às 07:22

Os Estados Unidos estão a preparar novas sanções económicas e diplomáticas contra a Rússia devido à alegada interferência do Kremlin nas eleições presidenciais norte-americanas, informaram quarta-feira vários órgãos de comunicação social.

 

Segundo o "The Washington Post", a administração do Presidente cessante Barack Obama concretiza os detalhes das sanções, que pretende impor antes do final do seu mandato a 20 de Janeiro e que ainda poderão ser anunciadas esta semana.

 

A administração de Barack Obama pretende também "blindar" as sanções para que Donald Trump não possa revertê-las facilmente.

 

Além das sanções económicas e diplomáticas, a resposta de Washington a Moscovo incluirá muito possivelmente operações informáticas encobertas, segundo a CNN.

 

As diversas agências de informação norte-americanas coincidem na acusação de que Moscovo interferiu nas eleições presidenciais de 8 de Novembro com ataques informáticos ao Partido Democrata e à campanha de Hillary Clinton para ajudar à eleição de Donald Trump, que anunciou uma mudança de rumo nas actuais tensas relações com o Kremlin.

 

A Rússia já anunciou que se Washington adotar novas medidas hostis "terá resposta" e que acções contra diplomatas russos nos Estados Unidos terão "repercussão imediata" nos diplomatas norte-americanos na Rússia.

 

Washington impôs em 2014 sanções contra a Rússia por causa da anexação da península da Crimeia e pelo apoio do Kremlin aos rebeldes que combatem no leste da Ucrânia.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pobre Barraca Abana. 31.12.2016

Se nao tivesse cedido aos Magnatas que apostaram na continuacao do deboche, que sao as vendas de armas, ate se poderia dizer que fez uma boa presidencia. Mas agora cagou os 8 anos de passagem pela casa Branca. Pior que ele so mesmo o Gang Buch Pai e filho. Fraco e froxo, pobre Preto.

Criador de Touros 29.12.2016

Obama faz tudo mal e sem jeito, foi de longe o pior presidente americano, muito pior que James Carter. O pior que ele fez foi ter criado as condições para que o Estado Islâmico triunfasse, depois para lavar a cara, foi atacá-los com alguns drones...Resume-se a isto a presidência dele: muito mau !! Devia de as papar para saber de que é que os cães vadios não gostam...Desde a primeira campanha eleitoral dele que digo que esse palhaço é comunista trotskista islâmico: foi a educação que recebeu dos seus pais, mas escondeu-a o mais possível. Dizia ele que é cristão, mas as pessoas diziam que ele raramente pôs os pés numa igreja. Nem é capaz de dar uma lição como deve ser no palhaço do Putin. Eu dava uma lição nos dois sem problemas...

ccc 29.12.2016

O Obongo só devia assegurar gestão corrente mas já anda a armadilhar o mandato do Trump. O Trump que se chateie e o Obongo e Killary ainda vão parar à cadeia por andar a fornecer armas ao ISIS.

pub